PF prende ex-ministro Moreira Franco

O ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco

A Polícia Federal (PF) também cumpre um mandado de prisão contra o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco. Há pouco, agentes prenderam o ex-presidente Michel Temer, em São Paulo, no âmbito da Operação Lava Jato.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Bretas é responsável pela Lava Jato fluminense.

Temer será levado para o Aeroporto de Congonhas, onde vai embarcar rumo ao Rio de Janeiro em um avião da Polícia Federal. O ex-presidente deve fazer exame de corpo de delito no IML em um local reservado.

Biografia

Nascido em 19 de outubro de 1944, em Teresina, no Piuaí, Welligton Moreira Franco formou-se em sociologia e política pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ).

A carreira pública começou em 1974, quando se elegeu deputado federal pelo MDB do Rio de Janeiro. Três anos depois, assumiu a prefeitura de Niterói (RJ) e, logo depois, o governo do Estado do Rio de Janeiro. Voltou ao Congresso Nacional em 1994, onde permaneceu por duas legislaturas.

Além disso, foi vice-presidente da Caixa Econômica Federal e atuou como assessor especial do presidente Fernando Henrique Cardoso.

No início do governo Dilma Rousseff, Moreira Franco foi nomeado para a Secretaria de Assuntos Estratégicos — pasta hoje extinta. A pedido do vice, Michel Temer, de quem era amigo, Moreira Franco assumiu o Ministério da Aviação Civil. Sua demissão, no último dia do primeiro mandato, foi apontada por Temer na carta enviada à então presidente como um dos motivos para o rompimento com a petista.

Após o impeachment de Dilma, Moreira Franco foi nomeado secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Depois, foi indicado para Secretaria-Geral da Presidência, mas uma briga de liminares impediu sua nomeação. Em abril de 2018, o Palácio do Planalto informou que ele assumiria o Ministério de Minas e Energia.

Jovem Pan