Pikachu acaba com má fase nos pênaltis e garante vitória do Vasco sobre o Fortaleza

Depois de dois pênaltis seguidos perdidos, Yago Pikachu acabou com a má fase nas penalidades e marcou o gol que garantiu a vitória ao Vasco sobre o Fortaleza, em São Januário, por 1 a 0.  O Cruz-Maltino venceu um confronto direto para se afastar do Z4 e deixou o rival com 28 pontos, em 15°, subindo ao 12°, com 31.

Muitos atacantes, pouca criatividade O Vasco começou mais morno do que Vanderlei Luxemburgo esperava, com um ataque com Rossi, Marrony, Talles Magno e Ribamar, mas, ainda assim, foi melhor do que o Fortaleza.  Apesar de ter demorado um pouco, o primeiro lance de perigo dos cariocas saiu aos nove minutos. Marrony ficou com sobra de bola na área e bateu forte, mas Marcelo Boeck espalmou.

O lance, porém, não ganhou a companhia de outros. Com um calor daqueles no Rio de Janeiro, nenhum dos lados conseguia impor velocidade no jogo. Até a parada para hidratação foi antecipada.  O sol senegalesco de São Januário, porém, não foi desculpa para os muitos erros de parte a parte, com pouca sequência nas jogadas.

O 0 a 0 era resultado da falta de intensidade, mas também da pouca precisão.  Há, ainda, a explicação tática para o jogo amarrado. Com  quatro atacantes, o Cruz-Maltino perdeu a capacidade criativa do meio, com muitos atletas enfiados e pouca gente para fazer com que a bola chegasse na frente, fora em ligações diretas.

Do outro lado, vendo o rival ofensivo, Ceni postou uma equipe cautelosa.  O fim do drama nos pênaltis Tentando melhorar o time e “recuperar o meio-campo”, como Vanderlei mesmo analisou, o treinador colocou Fellipe Bastos e Felipe Ferreira logo na volta para o segundo tempo. O Vasco pressionou.

O minuto nove foi perigoso, assim como no primeiro tempo, e dessa vez ainda mais. Rossi pegou de primeira sobra de bola na área e mandou uma bomba no travessão. Talles Magno, de cabeça, mandou para fora a sobra.  Os cariocas levaram um susto em cobrança de lateral na área para André Luís, que acertou a trave. Mas a pressão no ataque seguiu, com São Januário sendo, enfim, o Caldeirão que se esperava.

A segunda bola na trave vascaína, terceira do segundo tempo, saiu em cobrança de falta de Felipe Ferreira.  O Leão acabou acuado na segunda parte e Rossi voltou a ter chance na área aos 19. De novo, o atacante mandou arremate forte, e Boeck evitou o gol com grande defesa.  Aos 20 minutos, Leandro Castán subiu para tentar desviar escanteio e Adalberto deslocou o zagueiro cruz-maltino: pênalti marcado. Yago Pikachu mandou para a rede e acabou com o trauma dos pênaltis na Colina.

De falta, Fellipe Bastos quase fez o segundo, mas as coisas ficaram mais fáceis para os donos da casa quando Talles Magno conseguiu uma lambreta em cima de Gabriel Dias e acabou chutado pelo zagueiro, que foi expulso de campo. Com um a menos, o Tricolor não reagiu e viu a torcida vascaína celebrar a cada passe até o apito final.

O Gol