PMJP amplia em 150% oferta da Educação Infantil e novas vagas podem surgir no ano letivo

educação infantilA política de ampliação da Educação Infantil realizada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) aumentou em 154,32% a oferta de vagas em creches desde janeiro de 2013. As matrículas são feitas logo após a inauguração das unidades, mas novas vagas podem surgir durante o ano letivo. Para não perder a oportunidade de terem seus filhos inscritos, as mães podem procurar as unidades em funcionamento e solicitar a inscrição da criança no cadastro de espera da creche mais próxima de sua casa.

Em janeiro de 2013, a cidade de João Pessoa contava com 4.050 crianças matriculadas em creches. De lá pra cá, a Prefeitura construiu nove Centros de Educação Infantil (Creis), que criaram 6.250 novas vagas, elevando o total oferecido para 10.300. Só em 2015, já foram abertas 500 vagas para crianças de seis meses a cinco anos, sendo 200 apenas para o berçário.

A matrícula das crianças acontece imediatamente após a inauguração das unidades, mas novas vagas acabam surgindo no decorrer do ano. “Muitas crianças atingem a idade limite para a permanência na Educação Infantil e passam para a Rede de Ensino regular, o que abre espaço para novos alunos. Além disso, existem mães que desistem da vaga ou outras que se mudam e procuram um Crei mais próximo do novo lar”, explicou a coordenadora municipal da Educação Infantil, Francineide Ribeiro.

As mães que desejarem manter o nome dos filhos na espera pela oferta de vagas devem procurar o Crei mais próximo de sua casa. O chamado vai acontecer de acordo com a oferta de vagas para a faixa etária da criança e a ordem do cadastro daquela unidade. “Caso as vagas não sejam preenchidas com o cadastro, divulgamos a disponibilidade para a comunidade”, explicou Francineide Ribeiro.

Além dos nove Creis já inaugurados, a Prefeitura Municipal de João Pessoa pretende entregar uma nova unidade por mês até dezembro deste ano. Em paralelo, a gestão tem reformado as 27 creches que faziam parte da Rede Estadual e que agora estão sob responsabilidade do Município. A ideia é padronizar a qualidade da estrutura e do ensino oferecido para as crianças.

Secom/JP