PMs envolvidos em morte de estudante são presos

PMs envolvidos em morte de estudante são presos

morte universitárioDois policiais militares envolvidos na mortede um estudante universitário de 24 anos, na madrugada da última segunda-feira (27) em São Paulo, foram presos administrativamente por cinco dias e estão na carceragem da Corregedoria da PM (Polícia Militar). Júlio César Espinoza foi morto com um tiro na cabeça, durante uma perseguição.

 

Os outros dois policiais continuam afastados e as investigações seguem em andamento.

 

Nesta sexta-feira (1º), duas testemunhas serão ouvidas pela corregedoria. Policiais militares e guardas civis que participaram da ação afirmam ter revidado a disparos vindos do carro de Júlio César, mas a ouvidoria vê indícios de execução.

 

O carro que o jovem dirigia foi atingido por 16 tiros. De acordo com a Polícia Militar, o motorista não obedeceu a uma ordem de parada.

 

A perseguição na madrugada de segunda teve início em São Caetano, na Grande São Paulo, e seguiu pelas ruas da capital, envolvendo homens da PM e guardas civis da cidade vizinha.

Band