PMs são suspeitos de tentar matar homem em JP; um está preso e outro é procurado

PMs são suspeitos de tentar matar homem em JP; um está preso e outro é procurado

revolver- bonitoUm soldado da Polícia Militar foi preso, e outro conseguiu fugir, sob suspeita de atirarem na cabeça de um homem, na madrugada desta segunda-feira (25), em uma rua do Bairro das Indústrias, Zona Sul de João Pessoa. Os policiais não estavam de serviço no momento do crime, mas poderão ser expulsos da corporação. A vítima está internada em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

De acordo o coronel Gerônimo, da Corregedoria da Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 1h30. Um dos policiais envolvidos trabalha no Centro Integrado de Operações Policiais da PM (Ciop) e o outro é lotado no 7º Batalhão da Polícia Militar, em Santa Rita.

“Durante o crime, os dois policiais suspeitos estavam em um carro branco e se aproximaram da vítima, efetuando disparos. Um dos tiros acertou a cabeça do rapaz. Nas proximidades do local do crime existiam duas viaturas, que se dirigiram ao local após os tiros. Lá, os policiais perceberam a fuga em alta velocidade do veículo branco e começaram a perseguição”, contou o coronel.

Durante a perseguição, o veículo dos suspeitos atolou em um lamaçal. Ainda segundo o coronel, ao chegarem perto para abordar o veículo e seus ocupantes, os policiais militares das guarnições foram recebidos a tiros pelos suspeitos.

“O carro dos suspeitos atolou e eles foram alcançados pelas guarnições, que foram recebidas por disparos. Houve troca de tiros, mas os suspeitos fugiram para um matagal próximo. A pé, os policiais fizeram buscas e acabaram encontrando um dos suspeitos ferido com um tiro na coxa. Esse suspeito se identificou como policial militar e foi detido. O outro suspeito conseguiu fugir pela mata”, disse o coronel.

Ao ser detido, o suspeito, que trabalha no Ciop, confessou o crime e disse que o outro que fugiu também era um policial militar lotado no batalhão de Santa Rita. Ferido, o policial detido foi encaminhado ao Trauma.

“Durante o trajeto para o Trauma ele confessou o crime, disse que o comparsa também era policial, mas afirmou que não sabia o motivo da tentativa de homicídio, já que havia sido convidado por esse outro policial para ir até o Bairro das Indústrias para matar a vítima”, comentou coronel Gerônimo.

Após receber atendimento, o policial detido foi encaminhado a Central de Polícia Civil, onde foi ouvido e preso em flagrante por tentativa de homicídio. Até o fechamento desta matéria, o outro policial militar suspeito de envolvimento no crime continuava foragido.

Em contato com o Trauma, o Portal Correio foi informado que o estado de saúde da vítima piorou na tarde desta segunda e o quadro é considerado grave.

PM pode excluir suspeitos da corporação

Ao Portal Correio, o coronel Gerônimo afirmou que a Corregedoria abriu processos administrativos para investigar as ações dos dois policiais envolvidos no crime. Os processos podem terminar com a exclusão deles da Corporação.

“Está sendo instaurado processo administrativo disciplinar contra os dois soldados e estamos aguardando que esse soldado foragido se apresente para esclarecer o crime. Além disso, o soldado detido vai ser autuado no âmbito da Corporação por ter atentado contra a vida de um superior, já que um tenente da PM estava comandando as guarnições que realizaram a prisão. Iremos reunir as condições para que os dois provem se merecem permanecer na PM. O desfecho final do processo pode terminar com a exclusão, na Polícia Militar, dos dois soldados envolvidos na tentativa de homicídio”, concluiu o coronel.Um soldado da Polícia Militar foi preso, e outro conseguiu fugir, sob suspeita de atirarem na cabeça de um homem, na madrugada desta segunda-feira (25), em uma rua do Bairro das Indústrias, Zona Sul de João Pessoa. Os policiais não estavam de serviço no momento do crime, mas poderão ser expulsos da corporação. A vítima está internada em estado grave no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

De acordo o coronel Gerônimo, da Corregedoria da Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 1h30. Um dos policiais envolvidos trabalha no Centro Integrado de Operações Policiais da PM (Ciop) e o outro é lotado no 7º Batalhão da Polícia Militar, em Santa Rita.

“Durante o crime, os dois policiais suspeitos estavam em um carro branco e se aproximaram da vítima, efetuando disparos. Um dos tiros acertou a cabeça do rapaz. Nas proximidades do local do crime existiam duas viaturas, que se dirigiram ao local após os tiros. Lá, os policiais perceberam a fuga em alta velocidade do veículo branco e começaram a perseguição”, contou o coronel.

Durante a perseguição, o veículo dos suspeitos atolou em um lamaçal. Ainda segundo o coronel, ao chegarem perto para abordar o veículo e seus ocupantes, os policiais militares das guarnições foram recebidos a tiros pelos suspeitos.

“O carro dos suspeitos atolou e eles foram alcançados pelas guarnições, que foram recebidas por disparos. Houve troca de tiros, mas os suspeitos fugiram para um matagal próximo. A pé, os policiais fizeram buscas e acabaram encontrando um dos suspeitos ferido com um tiro na coxa. Esse suspeito se identificou como policial militar e foi detido. O outro suspeito conseguiu fugir pela mata”, disse o coronel.

Ao ser detido, o suspeito, que trabalha no Ciop, confessou o crime e disse que o outro que fugiu também era um policial militar lotado no batalhão de Santa Rita. Ferido, o policial detido foi encaminhado ao Trauma.

“Durante o trajeto para o Trauma ele confessou o crime, disse que o comparsa também era policial, mas afirmou que não sabia o motivo da tentativa de homicídio, já que havia sido convidado por esse outro policial para ir até o Bairro das Indústrias para matar a vítima”, comentou coronel Gerônimo.

Após receber atendimento, o policial detido foi encaminhado a Central de Polícia Civil, onde foi ouvido e preso em flagrante por tentativa de homicídio. Até o fechamento desta matéria, o outro policial militar suspeito de envolvimento no crime continuava foragido.

Em contato com o Trauma, o Portal Correio foi informado que o estado de saúde da vítima piorou na tarde desta segunda e o quadro é considerado grave.

PM pode excluir suspeitos da corporação

Ao Portal Correio, o coronel Gerônimo afirmou que a Corregedoria abriu processos administrativos para investigar as ações dos dois policiais envolvidos no crime. Os processos podem terminar com a exclusão deles da Corporação.

“Está sendo instaurado processo administrativo disciplinar contra os dois soldados e estamos aguardando que esse soldado foragido se apresente para esclarecer o crime. Além disso, o soldado detido vai ser autuado no âmbito da Corporação por ter atentado contra a vida de um superior, já que um tenente da PM estava comandando as guarnições que realizaram a prisão. Iremos reunir as condições para que os dois provem se merecem permanecer na PM. O desfecho final do processo pode terminar com a exclusão, na Polícia Militar, dos dois soldados envolvidos na tentativa de homicídio”, concluiu o coronel

.Caso ocorreu no Bairro das Indústrias

Portal Correio