João Pessoa 25/05/2019

Início » Destaque » Polícia apreende dinheiro e pedras preciosas em casa de João de Deus

Polícia apreende dinheiro e pedras preciosas em casa de João de Deus

Já havia achado R$ 400 mil - Bem como 5 armas de fogo - Inquéritos foram abertos

Polícia encontra dinheiro em uma das casas de João de Deus, em Abadiânia (GO)Divulgação/Polícia Civil de Goiás 

A PC-GO (Polícia Civil de Goiás) apreendeu, mais uma vez, dinheiro em uma casa de João de Deus, em Abadiânia (GO). Nas buscas desta 6ª feira (21.dez.2018), os agentes ainda encontraram pedras preciosas e medicamentos.

Os policiais estiveram em 3 endereços, 1 deles a Casa Dom Inácio de Loyola, onde o curandeiro prestava atendimentos desde 1976. O dinheiro estava dentro de uma mala. Os valores não foram divulgados. Havia ainda 1 cofre num fundo falso de 1 armário.

Na 4ª feira (19.dez), os agentes já haviam apreendido mais de R$ 400 mil e 5 armas de fogo em uma das residências. O armamento e parte do dinheiro estavam guardados no fundo falso de 1 guarda-roupa.

Cofre é encontrado em 1 fundo falso em uma das casas de João de Deus, em Abadiânia (GO)Divulgação/Polícia Civil de Goiás – 21.dez.2018

Na 5ª (20.dez), a PC-GO indiciou João de Deus por violação sexual mediante fraude. O inquérito trata de acusação de uma mulher de 39 anos, que teria sido abusada por ele em outubro durante atendimento na Casa Dom Inácio de Loyola.

Outros 2 inquéritos –pelas armas e pelos R$ 400 mil– foram abertos.

João de Deus foi preso no último domingo (16.dez), após se entregar à polícia depois de ser considerado foragido. Sua prisão foi decretada na 6ª feira passada (14.dez).

O curandeiro é acusado de estupro, estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude, após relatos de mulheres virem à tona no programa Conversa com Bial, da TV Globo, em 7 de dezembro.

Segundo o último balanço divulgado pela força-tarefa do MP-GO (Ministério Público de Goiás), foram 506 mensagens com acusações a João de Deus por abuso sexual.

João Teixeira de Faria, 76 anos, conhecido como João de Deus, trabalhou durante 42 anos como curandeiro na cidade goiana de Abadiânia (a 117 km de Brasília). Ele se apresenta como “médium”, designação usada no espiritismo para descrever quem teria o dom de incorporar espíritos e entidades. Não existe comprovação científica a respeito desse tipo de prática.

Com informações da Agência Brasil