Polícia Federal descobre túnel em residência construído para fuga de detentos do Silvio Porto

polícia federal descobri túnelUma investigação da Polícia Federal descobriu a construção de um túnel, que estava sendo feita a partir de uma residência, na Rua Joanildo Marinho, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, cujo destino era nada mais nada menos que o presídio Silvio Porto.

Na casa estavam quatro pessoas, sendo três mulheres e um menor, filho da dona da casa.

Segundo o secretário de Administração Penitenciária, Wagner Dorda, a denúncia sobre a existência do túnel foi feita diretamente à Polícia Federal, que entrou em contato com a polícia estadual para averiguar a suspeita, que acabou sendo confirmada na manhã desta terça-feira (09).

“De fato a Polícia Federal tomou conhecimento, a alguns dias atrás, da possível existência do túnel, nas proximidades do presídio Silvio Porto, que estava sendo cavado a partir de uma residência em direção a unidade prisional e ela (a PF) entrou em contato conosco, demos o apoio logístico e no dia de hoje, felizmente as forças públicas conseguiram localizar o túnel com antecedência”, disse.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para avaliar as dimensões e a estrutura do túnel, que estava escondido em baixo de uma cama, na residência. Ainda não se sabe quantos detentos seriam beneficiados com o “atalho” construído para a fuga.

Conforme informações colhidas no local, no momento em que a polícia estourou o local do túnel a dona da casa passou mal e uma unidade do Samu teve que ser acionada para prestar os primeiros socorros.

“A dona da casa era a principal responsável, juntamente com alguns presos que estavam patrocinando esse túnel”, adiantou o secretário, que também informou que os presos envolvidos já foram identificados. Ainda de acordo com o secretário, uma fuga em massa poderia ter acontecido caso o túnel não tivesse sido descoberto pela Polícia Federal.

A ação chamou a atenção de curiosos, que tomaram as ruas para entender o que estaria acontecendo. Os envolvidos foram encaminhados à sede da Polícia Federal, onde devem ser autuados em flagrante. Os detentos envolvidos também serão autuados.

Márcia Dias

PB Agora