Polícia prende empresário suspeito de vendas falsas pela internet

Polícia prende empresário suspeito de vendas falsas pela internet

EMPRESÁRIO GOLPEO empresário Luís Paulo Jacob de Macedo, de 28 anos, foi preso nesta segunda-feira (25) suspeita de integrar organização criminosa com atuação em todo o país, especializada na criação de sites de vendas. De acordo com agentes de Defraudações e Falsificações, o empresário obteve através de fraude lucro superior a R$ 400 mil.

O empresário que foi preso na sede de sua empresa no bairro de Brisamar, em João Pessoa, e também era investigado pela Polícia Federal, em cumprimento a mandado de prisão temporária (05 dias) vendia produtos inexistentes (máquinas de lavar, geladeiras, fogões até equipamentos eletrônicos como tablets e smartphones).

De acordo com a  Polícia Civil, a empresa de Luís Paulo criou ao menos três sites fraudulentos, utilizando CNPJs de empresas estabelecidas (também vítimas das fraudes) e negociando produtos, com vítimas em diversos estados da federação. O dinheiro das negociações foi depositado em suas contas bancárias e de outros suspeitos que estão foragidos.

As investigações começaram em 2014 pela DDF, foram decretadas medidas cautelares relacionadas aos fatos (quebra de sigilo bancário, telemático e telefônico) e a prisão temporária de alguns suspeitos.

Luís Jacob se encontra na carceragem da Central de Polícia no bairro do Geisel, na Capital. A prisão temporária pode ser renovada por mais cinco dias ou convertida em prisão preventiva (sem prazo definido).

Ainda de acordo com a DDF, Luís Jacob responde a dois processos criminais em tramitação na comarca de João Pessoa, todos pelo crime de estelionato, respondendo ainda a outro processo criminal por falsificação de moeda, em tramitação na PF.

ClickPB