Polícia reforça abordagens a ônibus na capital e apreende mais um suspeito de roubo a coletivos

A Polícia Militar reforçou as ações de segurança nos ônibus, com abordagens a coletivos nos principais corredores urbanos e nos bairros com maiores incidências de assaltos, em João Pessoa. A operação ‘Ônibus Seguro’ foi deflagrada pelo Comando do Policiamento da Região Metropolitana nessa segunda-feira (20) e apreendeu, no início da manhã desta terça-feira (21), uma adolescente de apenas 14 anos, logo após roubar um ônibus na saída da integração do Varadouro.

Com a jovem foram recuperados 4 celulares de duas marcas diferentes. Ela estava com uma faca, que foi utilizada para cometer o assalto. A adolescente foi levada para a Central de Polícia Civil, no Geisel.

No primeiro dia da operação, a segunda-feira, não foi registrado nenhum caso de assalto a coletivos em toda a capital e a PM reforçou também as abordagens nos pontos de ônibus, já que foi feito um mapeamento dos principais locais que os suspeitos dos roubos pedem parada para realizarem os assaltos e que desembarcam, após o cometimento dos crimes.

O comandante do Policiamento da Região Metropolitana de João Pessoa, coronel Lívio Delgado, disse que a operação conta com a participação de todas as unidades operacionais da capital e serão utilizados também drones para observar os locais de maior movimentação de passageiros, a exemplo da Integração do Varadouro.

“Estamos com um esquema de segurança montado, envolvendo os 1º e 5º Batalhões, a Cavalaria, a Ceatur, Rotam, Batalhão de Operações Especiais, Batalhão Ambiental, de Trânsito e a Força Regional para intensificar as blitzen e abordagens pelas ruas da capital. Na Integração, como também em outros locais de maior movimentação, teremos a presença de drones observando e gravando a presença de suspeitos para que a PM possa agir na garantia da segurança dos passageiros, motoristas e cobradores”, destacou.

Estatística – O ano de 2016 fechou com uma redução de quase 14% dos números de assaltos a ônibus em João pessoa, o que representou 61 casos a menos do que foi registrado em 2015.

Secom-PB