Polícias da Paraíba e Pernambuco frustram sequestro e resgatam vítima na cidade de Natuba

assalto-umAs Polícias da Paraíba e de Pernambuco prenderam, na manhã desta quinta-feira (23), quatro pessoas acusadas de sequestrar a comerciante Poliana Correia de Araújo, 40 anos, esposa do vice-prefeito da cidade de Vicência (PE), Adjaílson de Oliveira Vasconcelos.

O crime aconteceu na noite de quarta-feira, no Centro da cidade pernambucana. Imediatamente, as Polícias Civil e Militar daquele estado foram acionadas e seguiram para a Paraíba. Na cidade de Natuba, quatro criminosos que estavam com a vítima em um veículo foram abordados pela Polícia Militar paraibana, que prendeu um dos envolvidos e resgatou a comerciante. Três criminosos conseguiram fugir e outros três foram presos em Pernambuco.

De acordo com o delegado Cláudio Castro, do Grupo de Operações Especiais (GOE) de Pernambuco, o negociador do sequestro é um presidiário, cujo nome não foi divulgado, que ligava para a família. “Ele agia juntamente com dois homens, um deles preso em Natuba. O trio forma uma quadrilha que agrega outras pessoas para a prática de sequestros, a fim de extorquir dinheiro das vítimas”, explicou a autoridade policial.

Castro ainda acrescentou que a parceria entre Paraíba e Pernambuco é extremamente importante. “O trabalho em conjunto desestimula esse tipo de prática criminosa e desarticula os grupos que agem nos dois estados. Durante as investigações, se pode identificar quem são os chefes das quadrilhas e assim reduzir crimes dessa natureza”, frisou.

Segundo o delegado paraibano Marcos Paulo Vilela, superintendente da 2º Região Integrada de Segurança Pública (Reisp) na Paraíba, com sede em Campina Grande. “O trabalho em conjunto nesse sequestro resultou em um desfecho exitoso e que prevaleceu o bem estar da vítima”, disse. Ele ainda acrescentou que a cooperação entre os dois Estados ajuda nas investigações e na elucidação de crimes que ocorrem entre as divisas.

Ainda será apurada a identificação de outros envolvidos no sequestro da comerciante. Todos vão responder por formação de quadrilha e sequestro.

 

 Assessoria