João Pessoa 18/09/2018 23:23Hs

Início » Política » Vereadores Olímpio Oliveira e João Dantas trocam farpas nas emissoras de rádio de Campina Grande

Vereadores Olímpio Oliveira e João Dantas trocam farpas nas emissoras de rádio de Campina Grande

briga devereadores campinaNitidamente antecipando as discussões a serem travadas em 2016, os vereadores Olímpio Oliveira (PMDB) e João Dantas (PSD), trocaram farpas nas emissoras de rádio de Campina Grande, tendo como mote a pré-candidatura do deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), a prefeito de Campina Grande. O “pano de fundo” das discussões foi a CPI do Tesoureiro instalada na Casa para apurar as denúncias formuladas pelo peemedebista pelo ex-tesoureiro da PMCG Renan Trajanno.

Em entrevista a Rádio Caturiré AM, o presidente da CPI oão Dantas declarou em entrevista que enxerga a candidatura do deputado Veneziano Vital do Rêgo como “fragilizada”.

Rebatendo as declarações de Dantas , o vereador Olímpio Oliveira (PMDB), que concedeu entrevista à Rádio Caturité AM nesta terça-feira, 3, e ressaltou que a inviabilização da candidatura de Veneziano é o “sonho de consumo dos opositores”.

– Na verdade, isso é o sonho de consumo dos nossos opositores. Eles tentam inviabilizar, a todo custo, a candidatura de Veneziano, mas não conseguirão. Veneziano é um candidato forte, porque o povo de Campina Grande sabe fazer muito bem a diferenciação e, lamentavelmente, o atual governo se perde pois não consegue atender as expectativas geradas pelos campinenses – criticou.

Olímpio ainda destacou que não desqualificou a CPI do Tesoureiro.

– João sabe do respeito que tenho a ele. Em nenhum instante desqualifico a CPI, inclusive, fui um dos primeiros a assassinar. Eu lamento que João tenha esse tipo de pensamento ao nosso respeito – ressaltou.

Em nova entrevista, rebateu as críticas do vereador Olímpio Oliveira afirmando que ele estaria “enganado” quando disse que o “sonho de consumo” dos opositores é inviabilizar a candidatura do deputado federal Veneziano.

– Ele está redondamente enganado, equivocado ou querendo defender o indefensável – disse.

João ressaltou que é bom que o vereador participe das oitivas da CPI do Tesoureiro, se atenha aos fatos e solicite provas documentais do que está sendo feito e provado.

– Ele não tente diminuir, desqualificar uma CPI que já realizou 15 audiências, que já publicou em torno de 60 documentos – concluiu.

PBAgora