População ocupa prefeitura de Cabedelo e prefeito foge - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

População ocupa prefeitura de Cabedelo e prefeito foge

cabedeloMoradores da comunidade do Jacaré estão ocupando a prefeitura municipal de Cabedelo com a reivindicação de ter uma audiência com o prefeito desde a manhã desta sexta-feira (11). Os moradores esperam por casas prometidas pela prefeitura há nove anos. De tanto esperar, as famílias ocuparam casas que se diz serem da Cehap. Agora, os ocupantes destas casas receberam mandado para que fossem desocupadas e segundo uma das moradoras, Andressa Pedro da Silva, inclusive ameaçaram retirar as famílias com violência se estas se recusassem a sair.

Os representantes da comunidade estão impedidos de se alimentar ou utilizar o banheiro dentro do prédio e se quiserem sair, estão ameaçados de não voltar. Os policiais e guardas municipais fazem guarda em frente à prefeitura e impedem que outras pessoas entrem. Inclusive, para que a equipe de reportagem do Click PB entrasse no local, os policiais revistaram as bolsas para conferir se levávamos comida ou água para os manifestantes.

De acordo com os ocupantes, o prefeito não foi até o local e um dos seus representantes informou que ele estaria viajando. Os ocupantes reforçam que só desocuparão a prefeitura quando conseguirem auxílio e garantias da prefeitura, já que muitos dessas famílias não têm para onde ir.

O secretário de Comunicação Social da prefeitura de Cabedelo, Wellington da Costa Machado informou que esteve reunido com cerca de 50 moradores da comunidade durante a manhã e parte da tarde de hoje (11) e que a prefeitura vai auxiliar juridicamente os moradores. De acordo com Wellington Machado, na semana que vem, uma comissão se reunirá e irá examinar caso por caso. Wellington afirmou que a questão não é da prefeitura, já que o governo do Estado é que teria entrado com a ação de despejo.

Por enquanto, os cidadãos que estão na prefeitura desde as seis horas da manhã sem poder se alimentar, ir ao banheiro ou beber água prometem permanecer na prefeitura até obterem resposta do prefeito sobre sua situação.