População terá que passar por reconhecimento facial no São João de Campina Grande

População terá que passar por reconhecimento facial no São João de Campina Grande

A plataforma utiliza o reconhecimento facial para controle de pessoas indesejadas no espaço público festivo (Foto: Reprodução)

Toda a população que for aproveitar o Maior São João do Mundo, em Campina Grande, terá que passar por um sistema de reconhecimento facial instalado em todas as entradas do Parque do Povo. A adoção do sistema de segurança foi anunciada nesta terça-feira (04) pela Medow Entertainment, empresa organizadora do evento.

Foi contratada a plataforma digital Facewatch, que utiliza a câmera 360 graus Speed Domy, capaz de encontrar uma pessoa com um zoom de até dois quilômetros de distância.

A plataforma utiliza o reconhecimento facial para controle de pessoas indesejadas no espaço público festivo, mais precisamente aquelas consideradas perigosas e/ou suspeitas. O software é um instrumento preventivo de segurança, atuando na identificação de potenciais criminosos através das câmeras de reconhecimento. Em parceria com as instituições policiais, uma vez identificado um suspeito, o alerta é repassado. Um dos principais ganhos proporcionados pelo sistema é a agilidade na ação de contenção da ameaça de perigo.

Presente nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Austrália, o Facewatch está no Brasil há cerca de dois anos. No começo de 2019 teve sua eficácia reconhecida ao conseguir encontrar um foragido da Justiça vestido de mulher no Carnaval de Salvador.

Em Campina Grande, o trabalho está sendo feito em parceria com a Brisanet. Segundo a empresa, todas as entradas do Parque do Povo terão câmeras de reconhecimento facial. Nos portões de entrada haverá um telão, no qual a partir do sistema de identificação facial serão registradas as presenças de quem visitar o Parque do Povo. A pretensão é transformar o trabalho em um case nacional e levar a tecnologia para outros espaços públicos do País com eventos de grande porte.

Neste ano de 2019, haverá 265 câmeras em Full HD espalhadas pelo Parque do Povo. No ano passado, em 2018, existiam apenas 120, segundo a empresa organizadora. Um contador de público também estará presente na edição deste ano. As câmeras foram instaladas no Quartel General do Forró de maneira estratégica, visando aumentar ainda mais a segurança dos forrozeiros. Os banheiros (mantendo a privacidade e intimidade de cada cidadão preservada) e regiões adjacentes estão todas monitoradas, se tornando praticamente um Big Brother Brasil (BBB) campinense.

SALA DE MONITORAMENTO POLICIAL – Outra novidade em segurança, para este ano, será a localização da sala de monitoramento dessas câmeras. Em comum acordo com as Polícias Militar e Civil, foi estudado e decidido que a central ficará localizada no 1º andar do Centro Cultural Lourdes Ramalho, na rua Paulino Raposo, com uma vista privilegiada para festa. Será um lugar amplo equipado com 15 monitores, sendo uma estrutura inovadora montada pela Medow para os festejos juninos de Campina Grande.

O comandante do Comando de Policiamento Regional (CPR-1), Arilson da Silva Valério, destacou a importância da instalação das câmeras no Parque do Povo e garantiu reforço para os dias de grandes públicos no Maior São João do Mundo.

“É algo muito louvável ter a ajuda das 265 câmeras. Mas também informo que reforçaremos o nosso efetivo policial nos dias que forem necessários. Estamos estipulando 19 dias de grande público. Se for preciso, traremos reforço de João Pessoa, Guarabira e Patos”, disse o comandante Valério.

Para o superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares, a imprensa também deverá ser uma grande parceira no trabalho realizado pelas policias no festejo junino de Campina Grande.

“Caminhando juntos alcançaremos mais facilmente o objetivo do sucesso da festa. Ano passado alguns fake news acabaram causando um terrorismo por conta das tão faladas agulhadas. A expectativa para este ano é de uma festa tranquila e muito mais segura”, declarou o superintendente.

ClickPB