Por 101 votos, professores da UFPB em João Pessoa decidem permanecer em greve

professores ufpb greveSEM NOVIDADES. Os professores da UFPB, em greve desde o dia 28 de maio, voltaram a se reunir em assembleia geral nesta quarta-feira (12/08) e decidiram permanecer em greve.

A continuidade da paralisação foi aprovada por 101 votos, com quatro contra e outras quatro abstenções. Faltam ainda os resultados de Bananeiras, que está em assembleia, e Areia, que realizará assembleia à tarde.

Na pauta, além dos informes, os docentes avaliaram o movimento e fizeram alguns encaminhamentos.

A assembleia, em João Pessoa, foi realizada no Centro de Vivência da UFPB

No campus de Areia (na subsecretaria da ADUFPB), a assembleia acontece ainda nesta tarde .

A greve dos professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e Instituto Federal da Paraíba (IFPB), tem deixado cerca de 63 mil alunos sem aulas.

A UFPB é a instituição com greve mais longa, chegando a 76  dias nesta quarta-feira (12).

De acordo com AdufPB, 2.650 professores paralisaram suas atividades. A categoria reivindica, entre outras coisas, política salarial permanente com correção das distorções e reposição das perdas inflacionárias, Índice linear de 27,3%, data-base em 1º de maio, paridade salarial entre ativos e aposentados, combate a toda forma de privatização, regulamentação da jornada de trabalho para o máximo de 30 horas para o serviço público, sem redução salarial. Com a greve, 38 mil alunos da UFPB ficaram sem ter aulas.

PB Agora