João Pessoa 17/12/2018

Início » Variedades » Por ordem de Lula, há dez anos Apex sustenta escritório ineficiente em Cuba

Por ordem de Lula, há dez anos Apex sustenta escritório ineficiente em Cuba

Brasil banca em Havana, desde 2008, escritório que mais parece 'cabide'

Exportações para Cuba caíram 34,3% desde a abertura de escritório da Apex, em 2008

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) escolheu em 2008 instalar seu escritório de representação em Cuba, único país comunista entre os 21 da América Central, para “desenvolver competitividade de empresas brasileiras, promovendo a internacionalização dos seus negócios”. Foi um fracasso, claro: as exportações para Cuba caíram de US$526,6 milhões em 2008 para US$346,2 milhões em 2017. A Apex não explica seu fracasso na ilha. Há informações indicando que a representação não passa de um cabide de empregos petistas. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Quem manda na Apex é o conselho deliberativo, chefiado pelo governo federal. A opção por Cuba foi do então presidente Lula, obviamente.

O BNDES financiou as obras do porto de Mariel ao custo de US$682 milhões. Até hoje a obra não gera novos negócios para brasileiros.

O governo cubano não paga as parcelas do porto há três meses. Deve US$20 milhões ao BNDES e US$30 milhões ao Banco do Brasil.

Diário do Poder