Pré-candidata, Dilma defende Copa e reforma - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Pré-candidata, Dilma defende Copa e reforma

Dilma Rousseff  - 14º Encontro Nacional do PTA presidente Dilma Rousseff declarou na noite dessa sexta-feira, após ser confirmada como pré-candidata do PT nas Eleições deste ano, que a Copa do Mundo que está prestes a acontecer no país é uma forma de reforçar a identidade brasileira. “A Copa é uma afirmação do Brasil. Somos o país do futebol”, ressaltou Dilma, ao participar do 14º Encontro Nacional do PT, em São Paulo. “É muito estranho que nós, que gostamos de futebol, que torcemos pelos nossos times, vibrando e sofrendo, que quando a Copa é aqui na nossa casa, nós não possamos aproveitar”.

A presidente disse ainda estar segura de que o Mundial será um evento bem-sucedido. “Eu tenho a certeza de que a Copa será um sucesso”, enfatizou Dilma, durante o discurso que encerrou o encontro. Estiveram presentes líderes do PT, ministros e presidentes dos partidos da base aliada.

O presidente do PT, Rui Falcão, convocou os militantes a aclamar Dilma como pré-candidata da legenda às eleições presidenciais de outubro. “Faltam seis meses para o dia da eleição. Até lá, não há tarefa mais importante do que obter o segundo mandato para a companheira Dilma”, destacou. Em resposta, os militantes ergueram os crachás de participação no encontro e responderam em coro: “Um, dois, três. É Dilma outra vez”.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não pode haver dúvidas de que o PT está unido para a reeleição de Dilma. “Nós temos que parar de imaginar que existe outro candidato que não a Dilma neste partido”,

A presidente também aproveitou o momento para rebater as críticas sobre o reajuste de 10% do benefício do Programa Bolsa Família, anunciado na terça-feira em pronunciamento no rádio e na TV. Segundo Dilma, é importante que “não fiquem as dúvidas levantadas pela oposição”.

“Nós últimos três anos e quatro meses, nós implantamos três grandes melhorias [reajustes] do Bolsa Família que elevaram o benefício, em aumento real, descontada a inflação, de 44,3%”, disse Dilma. Após o anúncio da última terça, a oposição fez críticas à medida, classificando-a de “eleitoreira”.

Dilma também voltou a defender a reforma política. “Com esta reforma, tudo começa: a reforma política. Sem ela, nós não vamos conseguir a sociedade do futuro que o Brasil quer ver nascer”, declarou.

A presidente lembrou o projeto enviado para o Congresso que pede uma consulta popular para a reforma. Na avaliação de Dilma, a participação da sociedade é fundamental para que o projeto avance no Legislativo, o que, segundo ela, é “algo estratégico e decisivo para o futuro da democracia no Brasil”.

Ao final, Dilma se disse honrada por ter sido escolhida como pré-candidata. A oficialização da candidatura deve ocorrer em junho, na convenção do partido.

 

Band.com