Prefeito da Região Metropolitana de JP admite união com adversário histórico

expedito e domicianoQuem não se lembra da derrota sofrida por Expedito Pereira (PSB) nas eleições 2008 para o então prefeito de Bayeux Jota Júnior? Jota contou com o apoio da família Domiciano, que indicou a ex-prefeita Sara Cabral como vice da chapa.  A família foi o fiel da balança naquela eleição, e com medo de não ficar isolado nas eleições do próximo ano, Expedito Pereira admitiu pela primeira vez a possibilidade de subir no mesmo palanque do seu adversário histórico no município.

Ao ser interpelado se o filho do ex-deputado Domiciano Cabral (DEM), Arnon Domiciano (PEN) que é suplente de deputado, poderia ser seu companheiro de chapa, Expedito inicialmente disse que o momento não é de discutir as eleições 2016, porém gostou da possibilidade.

“Nós temos conversado com todo mundo na cidade (Bayeux). O que eu entendo é que política é a arte de conversar e de articular”, emendou.

Segundo o prefeito socialista o momento é de trabalho e um diálogo com o grupo Domiciano não está descartado.

“Tenho evitado falar de campanha política faltando mais de um ano para a campanha”, frisou.

Quando questionado sobre a escuridão no Viaduto próximo ao Aeroporto Castro Pinto, que corta a cidade na BR 230, Expedito garantiu que a sua gestão irá iluminar o equipamento, mesmo não sendo atribuição do município.

“O DNIT não merece nenhum carinho e nenhuma atenção dos moradores de Bayeux, pois eles fizeram um grande mal à cidade, aquele Viaduto é um grande mal para Bayuex não trouxe nenhum beneficio, só trouxe problemas”, lamentou.

Henrique Lima

PB Agora