Prefeito de Santa Rita; “deixa de pagar o lixo, decreta calamidade pública para nomear empresa sem licitação

netinho-decreta-calamidade-publica-no-servico-de-saude-da-prefeitura-de-santa-rita.jpg.280x200_q85_cropApós três processos licitatórios suspensos pelo Ministério Público da cidade de Santa Rita, após o retorno do prefeito Netinho a comandar a prefeitura de Santa Ria-PB, e deixar de pagar a empresa de coleta seletiva de lixo que realizava o serviço regularmente o prefeito decretou nesta terça-feira (23), estado de calamidade pública, com atenção específica á preservação dos serviços de coleta de resíduos sólidos no município.

A empresa que atualmente prestava o serviço de coleta de resíduos á Ambiental foi licitada no período do ex-prefeito cassado Reginaldo Pereira, e com essa instabilidade de poder com a entra e sai de prefeito em Santa Rita, um acusando outro de ladrão, o atual vice-prefeito Netinho deixou de realizar ao retornar a prefeitura deixou de realizar pagamento da referida empresa que presta o serviço de coleta na cidade e deixou também de efetuar o pagamento o aterro sanitário deixando assim de fornecer  mais de 6 mil toneladas de lixo causando e ficou notadamente na visão da população que a empresa reduziu o efetivo de trabalhadores e de seu equipamento causando o maior transtorno na cidade e poluindo rios e locais que não são permitidos pelos órgãos ambientais.

De acordo com as informações nos bastidores da cidade de Santa Rita é que o prefeito usa de uma manobra para que tudo isso acontecesse para levar a troca da empresa, com a suspensão da licitação pelo MP, que ficou provado os vícios de processo de gestão na contratação é ilegal e em processo de conduta vedada, o prefeito tenta  de toda forma contratar uma empresa com esse decreto e de tal forma vai prejudicar a futura gestão que vai realizar uma nova licitação que é de praxe em âmbito da gestão seja qual for eleito o prefeito, está provado que os recursos oriundos de repasses de fundo de participação do município são suficientes para pagar o lixo e colocar os salários em dia mesmo passando por um período de crise, e que a maioria dos gestores se aproveitam para usar de meios escusos e que só quem sofre é a população, o que resta ao povo de Santa Rita que paga para o prefeito gerenciar os recursos da prefeitura e que ele se apropriou e que pensa que é dele como a maioria que passou nas administrações é protestar na porta do Ministério Público que é o fiscal e defensor do povo e exigir uma solução desde que venha beneficiar o povo e não á politico algum.

Lamartine do Vale.