Prefeito inaugura piscinão e faz campanha para candidato

Prefeito inaugura piscinão e faz campanha para candidato

praça do rioA nova Praça Niterói – Divulgação

RIO – O prefeito Eduardo Paes inaugurou na manhã deste domingo mais um piscinão da Grande Tijuca. Com três reservatórios de águas pluviais sob a Praça Niterói, a capacidade de armazenamento é de 58 milhões de litros de água, numa estrutura subterrânea da altura de um prédio de oito andares. Ele se une ao reservatório da Praça da Bandeira, já inaugurado, e ao da Praça Varnhagem, previsto para ficar pronto em seis meses. Além de mais um piscinão, também foi inaugurada a Praça Niterói, com 4,5 mil metros quadrados, quadra poliesportiva, mesas de carteado, academia da terceira idade, aparelhos de musculação e uma miniquadra de futebol para crianças. Em discurso, no fim da cerimônia, o prefeito desafiou a Justiça Eleitoral ao falar sobre seu candidato à sucessão, o secretário Pedro Paulo Carvalho.

— Está aqui o futuro prefeito do Rio, Pedro Paulo. Até que a Justiça Eleitoral me impeça, vou continuar pedindo votos mesmo — disse Paes.

Mais tarde, em uma de suas redes sociais, o prefeito postou uma foto dos dois juntos e manteve o tom, chamando o secretário e economista, novamente, de “futuro prefeito”. O carioca Diogo de Cerqueira escreveu em resposta: “Sem campanha antecipada, por favor”.

Vigas da Perimetral reaproveitadas

Segundo Paes, no próximo verão, com os dois piscinões já inaugurados, a cidade responderá melhor às chuvas na região, que há décadas registra alagamentos quando há tempestades.

— Mas o sistema só ficará pronto no ano que vem, quando concluirmos o piscinão da Varnhagem e um desvio do Rio Joana direto para a Baía de Guanabara — ressalvou o prefeito.

Na estrutura existente no solo, entre a praça e o piscinão, foram reaproveitadas 58 vigas do Elevado da Perimetral, demolida na Zona Portuária. Segundo Paes, a economia com o reuso do material foi de R$ 20 milhões. O prefeito estava de bom humor. Chegou a cantarolar, durante o discurso, a marchinha de carnaval criada por Cassio e Rita Tucunduva (“Cadê a viga?”), sobre o furto de cinco vigas de 40 metros de comprimento e 20 toneladas de peso, em 2013, nunca recuperadas.

— Senhor prefeito, não é intriga. Aonde foi que enfiaram aquela viga — cantarolou, citando o refrão.

Moradores elogiam nova praça

A praça foi tomada por moradores da Tijuca e de bairros vizinhos como Vila Isabel e Andaraí.

— É um sistema inteligente para caramba. Olhe lá embaixo. Só entra água no reservatório quando o Rio Joana alaga. Ali ficam as saídas das quatro bombas. Meu Deus, veja o tamanho — impressionava-se o aposentado Claudionor Vaz de Araújo, de 72 anos, morador do bairro de Noel Rosa que trabalhou durante quase cinco décadas como supervisor hidráulico do Iate Clube do Rio de Janeiro, na Urca.

— É um buracão, não é mesmo? Mudou o estilo da praça. Era linda, mas não era bem cuidada. Só tinha uma quadra e um escorregador. Nos velhos tempos, o Chacrinha fazia shows aqui, vim a uns três ou quatro. Depois as crianças deixaram de frequentar, era gente se drogando o tempo todo, pontos de ônibus – lembra Marilia de Oliveira Meireles da Costa, de 63 anos.

Ela tem um apartamento de frente para a praça, no último andar de um prédio, de onde acompanhou toda a obra. Dona Marilia emociona-se ao falar dos operários que trabalharam na construção.

— Eu queria escrever uma carta de agradecimento a eles. Para quem posso enviar? Foram maravilhosos, trabalhavam pesado todos os dias – afirma, antes de deixar uma sugestão ao prefeito Eduardo Paes. — Se ele tiver um tutor responsável por cada praça da cidade, nenhuma ficará abandonada.

Interdição na Avenida Maracanã

Neste domingo, a prefeitura iniciou interdições no trânsito em São Cristóvão, para a obra de desvio do curso do Rio Joana. A operação vai até abril de 2016. Entre as ruas Escobar e Figueira de Melo, a pista em direção à Avenida Pedro II ficará totalmente fechada. Somente moradores e veículos de emergência terão acesso permitido. O fechamento será parcial da pista em direção à Rua Escobar, com uma faixa livre ao fluxo de carros.

A CET-Rio solicita aos motoristas que evitem seguir pela Rua São Cristóvão para chegar ao Campo de São Cristóvão, por causa da redução de faixas de tráfego. O melhor é optar pelo caminho da Avenida Pedro II, Rotary Internacional e Avenida do Exército.

Antes de desaguar no Canal do Mangue, o Rio Joana nasce no Andaraí e atravessa Grajaú, Vila Isabel e São Cristóvão. Com as obras em andamento, o curso do rio passará por galerias de drenagem e o volume da água das chuvas vai desaguar direto na Baía de Guanabara, sem passar pelo Canal do Mangue. A expectativa é que a obra impeça a Praça da Bandeira de alagar.

O Globo