Prefeitura de Santa Rita dá largada nos trabalhos para reabertura do PSF Padre Malagrida.

Prefeitura de Santa Rita dá largada nos trabalhos para reabertura do PSF Padre Malagrida.

prefeito netinho e jacintoParedes com infiltrações, equipamentos sucateados e até lençóis de outros hospitais. Um cenário de completo descaso e abandono. É assim que está o Posto de Saúde da Família Padre Malagrida, em Tibiri II, Santa Rita. Uma equipe da Prefeitura de Santa Rita esteve no local na tarde desta sexta-feira (09) para ver de perto a situação da unidade e anunciar os primeiros trabalhos que serão feitos para restaurar a unidade.

De acordo com o Secretário de Saúde do Município, Jacinto Carlos, é preciso correr contra o tempo para atender as determinações do Termo de Ajustamento de Conduta assinado com os Conselhos Regionais de Medicina, Enfermagem, Odontologia e Agevisa para que os atendimentos voltem a ser feitos.

“Profissionais de quatro PSFs da região que também foram interditados, serão trazidos para o Padre Malagrida, transformando-o em um Centro de Referência. Foi acertado com Ministério Público que essa unidade vai dar o suporte de atendimento de saúde para a população.”

A equipe responsável pelo trabalho de restauração, composta por arquitetos e engenheiros, destacou o alto grau de deterioração encontrado na estrutura, mas garantiu que tudo será concluído dentro do prazo estabelecido para a reabertura, que é de 30 dias:

“É um prédio muito antigo e a gente consegue ver que não tem manutenção adequada, as partes físicas como parede e teto estão repletas de infiltrações. Será uma grande, mas satisfatória jornada de serviço”. Destacou o engenheiro Julian Lacerda.

Após adequação aos órgãos regularizadores e consequente reabertura, outra grande reforma já está planejada para o local. Com as novas obras estruturantes, a expectativa é duplicar a capacidade de atendimento, aumentando os consultórios e reforçando todos os equipamentos.

Calamidade Pública

O decreto municipal de nº 20/2015 foi assinado no início da tarde desta quinta-feira (08) e publicado no Diário Oficial do Município. A medida visa preservar o direito constitucional à saúde da população e através dele será possível facilitar os serviços que devem ser executados para a reabertura de postos de saúde interditados pelos conselhos regionais de Medicina, Odontologia, Enfermagem e Farmácia além da Vigilância Sanitária.

O prazo do Estado de Calamidade é válido por 90 dias a partir da publicação no Diário Oficial e poderá ser prorrogado até o limite de 180 dias por meio de um novo decreto fudanmentado junto aos órgãos competentes desde que as irregularidades não sejam sanadas no prazo estipulado. O decreto é fruto de um acordo entre a gestão municipal, representantes dos conselhos regionais e Ministério Público.

 Agência Santa Rita