Presidente de Moçambique dá justificação ao ataque das tropas governamentais à base da Renamo - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Presidente de Moçambique dá justificação ao ataque das tropas governamentais à base da Renamo

mOCAMBIKEO Chefe de Estado Armando Guebuza que continua a sua presidência aberta na província de Sofala, no centro do país, justificou o ataque das tropas governamentais contra a base da Renamo no início desta semana como uma resposta a ataques daquele partido.

 Ainda em declarações públicas, o Chefe de Estado disse que as forças de intervenção rápida estão prontas para atacar, caso se justifique, todavia ao referir que a actual tensão representa um teste em defesa da paz, mostrou-se disponível para dialog

Por seu turno, o antigo presidente de Moçambique Joaquim Chissano que está actualmente em Madagáscar como mediador da SADC reagiu à situação político-militar no país apelando à paz e à manutenção do diálogo. Mais pormenores com Orfeu Lisboa.

23/10/2013Para além das mensagens de apelo ao diálogo a nível interno, são várias as entidades da comunidade internacional que apelaram hoje novamente à calma. A União Africana disse hoje seguir com muita preocupação a situação de Moçambique, à semelhança do Brasil, Portugal, bem como ainda de Cabo Verde. O Primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, disse que está a acompanhar a situação e pediu às partes que façam todos os esforços para a manutenção da paz no país.

Apesar da instabilidade vigente no país colocar algumas dúvidas quanto ao futuro imediato de Moçambique e nomeadamente quanto à realização das eleições autárquicas em Novembro bem como as eleições gerais para o ano que vem, as autoridades querem mostrar-se confiantes. Segundo Felisberto Naífe, Director Geral do STAE, Secretariado Técnico da Administração Eleitoral, há condições para a realização das eleições autárquicas no próximo dia  20 de novembro.                                                                                                   RFI