João Pessoa 15/02/2019

Início » Câmara em foco » Presidente do Sinfesa diz que em santa Rita não existe crise e Panta despreza servidor, avaliou

Presidente do Sinfesa diz que em santa Rita não existe crise e Panta despreza servidor, avaliou

O presidente do Sindicato dos Servidores do Público Municipal de Santa Rita-PB – Sinfesa,  José Farias, afirmou a reportagem do Paraíba Urgente que no município de Santa Rita não existe crise, o que falta na prefeitura é gestão avaliou o sindicalista referindo-se ao prefeito Panta não dar satisfação referente ao salário de dezembro que vem sendo efetuado dentro mês trabalhado e que propaga na mídia como mérito que é apenas uma obrigação do gestão que obriga a Lei de Responsabilidade Fiscal, são mais de 20 milhões que adentram em Santa Rita e servidor é desprezado sem direito a nada, declarou.

“O que existe em Santa Rita é desprezo ao servidor que gere á máquina pública por parte da gestão Panta, que os recursos existem, são terço de férias e salários ainda de 2016, servidor não recebeu um reajuste entre os anos 2017 e 2018, terço de férias dos servidores o Ministério Público determinou o pagamento integral e prefeito Panta não cumpriu, e criou um escalonamento alfabético que obrigou o servidor receber do jeito que ele Panta desejava e que parou na Letra Mdemonstrando um dessérviço para com o servidores com direito adquirirdo que mensalmente adentra no município cerca de 20 milhões de recursos acrescentando o Fundo municipal de Saúde e da Assistência Social e que existe crise para se dever salário de 2016 que a gestão anterior ficou em conta bloqueado RS 4,4 milhões que é preciso ser prudente com servidores e cumprir pelo menos o piso salarial federal”, cobrou o sindicalista José Farias.

O presidente do sindicato José Farias afirmou ainda que a partir de Janeiro de 2019 já foi planejado um plano de Luta sequência de tudo que está atrasado e que a cobrança continua para melhorar a vida dos servidores para acompanhar o reajuste salarial que está defasado e o servidor não perca o poder de compra e que a Lei orçamentária anual para previsão de gastos para 2019 são em torno de R$ 300 milhões que representa um aumento de 15,52 % e em 2017 para 2018 houve um superávit de 05% e o prefeito Panta não concedeu um aumento ao servidor, que pelo contrário foi retirado todo tipo de gratificações inclusive até as que são direitos adquiridos, finalizou o sindicalista José Farias.

Lamartine do Vale