Professores em assembleia acatam proposta da prefeitura com ressalvas, e põe fim da greve em Santa Rita

IMG_20150618_112942518Os professores da rede pública de Santa Rita aprovaram nesta quinta-feira (18), a proposta do executivo municipal, que contempla a categoria do magistério com reajuste de piso salarial  com 6 % e aos que fazem o apoio da educação com 4 % no município, já para o mês de junho, além da garantia do salário de maio que se encontra bloqueado de imediato nas contas bancárias dos servidores. Na assembleia a proposta da prefeitura foi aprovada pela categoria a unanimidade, ‘mas com ressalvas’, aonde na oportunidade foi criada uma comissão do sindicato para acompanhar o desenvolvimento do “Fundeb” e o orçamento, além de uma pauta reivindicada que será rediscutida posteriormente com as categorias que não sofreram reajuste.

O presidente do sindicato José Farias afirmou na assembleia que a categoria após aprovação da proposta da prefeitura abordou mais um ponto que só retornará a sala de aula com os salários de maio em suas contas bancárias além dos cortes sofridos nos contracheques de professores que receberam seus salários incompletos. Na assembleia com a categoria foram apresentadas duas propostas pela direção do sindicato que foram avaliadas e votadas pela categoria, os quais a proposta aprovada no sindicato foi construída no Ministério Público entre o Sinfesa e a prefeitura, disse o sindicalista.

O sindicalista José Farias avaliou também o movimento grevista como muito positivo, “a cada ano os servidores vêm cada vez mais valorizando a categoria e atento aos seus direitos, no movimento tivemos que ser ousados e criamos uma campanha “Adote um servidor e salve uma família,”para arrecadar alimento, que gerou mais incentivo a continuar reivindicando o reajuste na greve após o bloqueio dos salários de maio dos professores pelo prefeito,” a luta não para por ai, temos vários projeto a serem conquistados pela categoria, essa foi apenas mais uma luta que vencemos,” afirmou José Farias.

José Farias ressaltou, ainda, de que a proposta foi aprovada sem o ato de retroagir aos meses trabalhados desde janeiro, pelo qual foi ponderado pela categoria e também questionado tanto pela pauta extensa apresentada e reivindicada que não sofreu reajuste e que logo passar o recesso escolar retornará a discussão com a gestão a exemplo da periculosidade, gratificações, adicional noturno e difícil acesso dos professores, além da criação de um calendário de reposição aulas dos dias paralisados para todas as escolas no município, pelo qual retornaremos a discutir já em agosto em relação a reajuste, declarou José.IMG_20150618_102826647

IMG_20150618_101659768

IMG_20150615_105103549_HDR

IMG_20150618_105814623

adote um servidor e salve sua família

IMG_20150616_095416679

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.