Projeto de vereador beneficia escolas púbicas e privadas com informações sobre consequências das drogas lícitas e ilícitas em santa Rita

Projeto de vereador beneficia escolas púbicas e privadas com informações sobre consequências das drogas lícitas e ilícitas em santa Rita

O vereador João Evangelista (PRTB) popularmente conhecido por João Grandão apresentou nesta última quita-feira (4) Projeto de Lei 002/2019, que tem por objetivo a inclusão nas atividades das escolas da rede pública de ensino e particulares do município transmitir material informativo aos alunos sobre as consequências do uso das drogas lícitas e ilícitas, que de acordo com o parlamentar é inadmissível ver nossa juventude ter a vida ceifada pelo aliciamento das drogas e nosso projeto eleva ao conhecimento das crianças desde que ingressar nas escolas com atividades pedagógicas em sala de aula”, com a “informação e prevenção vamos proteger a juventude das drogas para o futuro”, declarou João Grandão à reportagem do Paraíba Urgente após o propositura está aprovada a unanimidade e subscrita por todos os parlamentares.

Para o autor da propositura, as ameças às crianças e jovens brasileiros, relacionadas ao uso e tráfico de drogas começam infelizmente na escola. O consumo de drogas, sendo elas lícitas e ilícitas, com efeitos devastadores, tem crescido entre os jovens consideravelmente que tem preocupado a sociedade como um todo e avaliando como nosso município já foi considerado uma Baixada fluminense do Rio de Janeiro em violência e ainda é citada ainda como cidade violenta segundo dados de Ong que avaliam a violência em todo o Brasil, por que surgiu o projeto de como combater e prevenir as crianças elevando aos jovens, justificou o parlamentar João Evangelista ao Paraíba Urgente.

Conforme também o Parlamentar João Evangelista para elaboração do projeto de lei, foi preciso um estudo minucioso de uma pesquisa em 2012, realizada pelo CEBRID – Centro Brasileiro de Informação sobre Drogas Psicotrópicas, ligado à Universidade Federal de São Paulo-UNIVESP, acerca de consumo de substâncias psicoativas entre estudantes do ensino fundamental e médio da rede privada do município de São Paulo conclui-se que “para os estudantes que relataram o consumo de alguma substância, a média de idade de início para cada substâncias variou entre 12 e 14 anos seguindo ordem: Álcool, Tabaco, Calmantes, Inalantes, Maconha e Cocaína, afirmou autor do projeto de Lei. 

Contudo, o parlamentar João Evangelista disse ainda que é preciso ter bastante convicção para se debruçar e executar por meio do projeto de Lei com bastante desenvolvimento regular e eficácia por um longo período de tempo das atividades aqui sugeridas, poderá garantir a formação de jovens com melhor autoestima, críticos, participativos, informados e inseridos no contexto real e despeito do convívio da vida em sociedade, frisou João Evangelista o popular João Grandão.

De acordo com ainda com o vereador autor João Evangelista afirmou que foi preciso muito estudo para elaboração do projeto para uma reflexão futura reduzir o nível de agressão nas escolas a alunos e ao professor, com isso, o projeto de lei versa sobre;

!º aplicação das referidas atividades ficará a critério de cada estabelecimento de ensino devendo observar os seguintes requisitos como;

l- Carga horária semanal mínima de de 1 hora sem acréscimo da já prevista;

ll- Apresentação de reportagens, vídeos, livros, apostilas, debates, palestras de profissionais da área de saúde, estatísticas e outros meios para melhor orientação aos alunos;

ll- Abordagem sobre a necessidade dos alunos praticarem esporte, servindo-se de alimentos saudáveis buscando a saúde e elevação de auto estima;

lV- Informação sobre a relação do uso de drogas com as doenças sexualmente transmissíveis;

V- Possibilitará que professores recuperem, mas fortemente seu papel de referencial e líder para os alunos;

Vl- Terão como objetivo a interação entre aluno, família e escola;

2º Os estabelecimentos de ensino deverão abordar, de forma complementar temas como ecologia, poluição, trânsito, consumismo, responsabilidade, respeito, solidariedade e amizade.

Artigo: 2º As despesas decorrente da execução desta lei ocorrerão à conta das dotações orçamentárias próprias, suplementares e necessário.

Artigo: 3º O poder executivo regulamentará a presente lei, indicando os órgãos e unidades que serão responsáveis pelo seu fiel compromisso.

Artigo: 4º Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente