PSL chegou a informar TSE que ‘príncipe’ seria vice de Bolsonaro

PSL chegou a informar TSE que ‘príncipe’ seria vice de Bolsonaro

Partido de Jair Bolsonaro, o PSL chegou a enviar ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ata da Executiva em que comunica o descendente da extinta família real brasileira Luiz Philippe de Orleans Bragança como vice do militar na disputa ao Planalto. Um dia depois, no entanto, reenviou documento (íntegra) com o nome do general na reserva Hamilton Mourão.

“O presidente [do partido] colocou em votação e ficou decidido, por unanimidade, que concorrerá ao cargo de vice-presidente da República pelo PSL o filiado Luiz Philippe de Orleans e Bragança, integrando a chapa majoritária com Jair Messias Bolsonaro”, afirma ata (íntegra) de reunião da manhã de 4 de agosto.

O “príncipe” era 1 dos cotados para ser vice de Bolsonaro, como a advogada Janaina Paschoal e o próprio Mourão. Havia dito, inclusive, que aceitaria o posto se lhe fosse oferecido. Orleans Bragança nunca chegou a ser anunciado para o cargo.

As regras do TSE permitem que as decisões sobre chapa e coligações sejam alteradas durante todo o período de convenções partidárias, que foi de 20 de julho a 5 de agosto. O PC do B, por exemplo, informou apoio à Manuela D’Ávila para posteriormente definir suporte à candidatura do PT.

Trecho da ata enviada pelo PSL ao TSE, em 4 de agosto. Foi posteriormente substituídaReprodução

Poder360