Quadrilha suspeita de arrombar agências bancárias causou prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão

Quadrilha suspeita de arrombar agências bancárias causou prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão

Também foram divulgadas novas imagens das explosões e arrombamentos e o material apreendido (Foto: Reprodução/Assessoria da Polícia Civil)

A quadrilha presa na manhã desta terça-feira (1), causou prejuízos superiores a R$ 1 milhão, de acordo com as estimativas do delegado Braz Morroni, comandante da operação Estilo, da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCPAT) de João Pessoa. Também foram divulgadas novas imagens das explosões e arrombamentos e o material apreendido. Confira abaixo.

A Operação recebeu o nome de “Estilo” devido a uma das agências alvo da quadrilha ter sido Banco do Brasil Estilo. Foram emitidos mandados de prisão a 11 suspeitos, sendo sete em João Pessoa e quatro em Natal-RN.

Segundo o delegado Braz Morroni, não é possível estimar o valor real do prejuízo causado pelo grupo, pois foram várias ações realizadas desde o início deste ano, mas é provável que ultrapasse R$ 1 milhão, visto que em apenas uma explosão no Banco do Brasil no mês de março os bandidos levaram R$ 670 mil.

Dos sete mandados de prisão cumpridos em João Pessoa, quatro acusados já estavam em presídios cumprindo outras penas e receberam apenas a informação de mais um mandado por participação em organização criminosa. No Rio Grande do Norte um dos acusados também já cumpria pena por outros crimes.

O delegado Braz Morroni explicou ainda em entrevista coletiva que a investigação foi iniciada no mês de janeiro desse ano, visando desarticular a organização criminosa, mas vários crimes foram sendo descobertos, como a realização de “cortes” em caixas eletrônicos e cofres de estabelecimentos comerciais.

“O foco principal era o Banco do Brasil, porém várias agências de bancos e outros estabelecimentos fazem parte da lista de vítimas dos bandidos. Pelo menos 10 ataques foram realizados pela quadrilha. Entre as ações do grupo estão os ataques a loja Magazine Luíza, agências bancárias da Capital e a agência dos Correios da cidade de Areia”, destacou.

Os preso foram conduzidos para a carceragem da Central de Polícia de João Pessoa e deverão ser apresentados à Justiça amanhã em audiência de custódia.

ClickPB