Quatro deputados da PB base aliada de Dilma faltaram às sessões que analisariam ‘pautas-bomba’

Quatro deputados da PB base aliada de Dilma faltaram às sessões que analisariam ‘pautas-bomba’

deputados-montagem-300x132Levantamento realizado  com base nos registros de presença da Câmara mostra que os deputados federais da Paraíba Aguinaldo Ribeiro (PP), Wellington Roberto (PR), Wilson Filho (PTB) e Damião Feliciano (PDT)  que, em tese, pertencem à base aliada não compareceram nesta semana a nenhuma das duas sessões do Congresso Nacional destinadas à votação dos vetos às chamadas “pautas-bomba” (projetos que aumentam as despesas do governo).

No dia 6, estiveram presentes os deputados Benjamin Maranhão (SD), Efraim Filho (DEM), Hugo Motta (PMDB), Luiz Couto (PT), Manoel Júnior (PMDB) e Rômulo Gouveia (PSD).

No dia seguinte, apenas os deputados Luiz Couto, Hugo Motta, Manoel Júnior e Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) compareceram à sessão conjunta.

Nas duas sessões, houve número suficiente de senadores, mas não houve quórum entre os deputados. O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), chegou a dizer que houve “uma decisão deliberada” da Câmara para não haver quórum.

As sessões de terça (6) e quarta (7) foram as duas primeiras realizadas após a reforma administrativa anunciada pela presidente Dilma Rousseff na última semana.

A reforma destinou ministérios a partidos aliados e teve como principal objetivo assegurar a governabilidade, com a formação de uma nova base de apoio partidário no Congresso, a fim de o governo recompor a maioria parlamentar para conseguir a aprovação de matérias de seu interesse na Câmara e no Senado.

Dono da maior bancada na Câmara (66 parlamentares), o PMDB, principal contemplado com a reforma ministerial, teve 18 deputados que se ausentaram nas duas sessões; 25 que faltaram a pelo menos uma; e 23 compareceram às duas.

O PT, partido da presidente Dilma, teve cinco deputados que não compareceram a nenhuma das duas reuniões conjuntas. Outros 10 não foram a uma das duas sessões e 47 não faltaram a nenhuma sessão.

Com G1