Raimundo Lira garante que não sofre pressão do PMDB para romper com Ricardo Coutinho

Comissão Especial do Impeachment 2016 (CEI2016) realiza reunião para manifestação da defesa da presidente Dilma Rousseff e discussão do relatório.
Em pronunciamento, o presidente da CEI2016, senador Raimundo Lira (PMDB-PB).
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O senador Raimundo Lira (PMDB) negou que a direção nacional do seu partido esteja fazendo qualquer tipo de pressão para que ele rompa politicamente com o governador Ricardo Coutinho (PSB). A informação foi vinculada pela imprensa local nesta terça-feira (21), associada ao fato de Ricardo ter apoiado publicamente uma possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2018.

 

Lira garantiu que não foi sequer abordado pelo partido sobre este assunto e acredita que não será. “O partido é democrático e respeita a posição dos seus filiados”, disse. Questionado sobre as especulações de que o partido faria pressão a partir da relação de Ricardo com Lula, Lira ponderou: “Isso é outra coisa. Da mesma forma que a minha relação com Ricardo é uma relação que visa o interesse no Estado. Esse é objetivo fundamental”, disse.

O senador acredita que a política nacional não deve interferir na política local. “Até que eu tenha conhecimento não. Eu acredito que tudo seja especulação”, disse. O senador preferiu não comentar qual seria sua postura caso o partido o procure e exija, se fato, o rompimento : “Eu não vou especular em cima de um fato que não aconteceu”, finalizou.

Blog do Gordinho