Rama Dantas sobre ensino integral do estado: ‘Depósito de adolescentes’

A candidata do PSTU, Rama Dantas, comentou sobre o tema educação, durante a entrevista concedida à Rádio Campina FM nesta sexta-feira, 24.

Professora há 27 anos, ela já passou pela educação particular e atualmente atua na pública do município de João Pessoa. De acordo com ela, a educação no estado não seria exatamente o que é pregado pelo candidato do governo do estado, João Azevedo (PSB) em suas entrevistas de debates.

Segundo a candidata, as condições de trabalho e os salários dos professores da rede estadual ficam muito a desejar.

– Eles querem mostrar uma educação de primeiro mundo, mas quando se adentras as escolas percebemos o tipo que é. São escolas sucateadas, trabalhadores com péssimas condições de trabalho, salários formados apenas por bolsas. As escolas de ensino integral não tem estrutura para acomodar os alunos e vira um depósito de adolescentes. Precisamos de uma educação pública de qualidade e que as verbas sejam destinadas para a educação, sem sofrer desvios para outros setores – disse.

A candidata ainda ressaltou que os salários dos professores são formados por bolsas de incentivos e que, quando os mesmos se aposentam ou são afastados por motivos afins, perdem 30% dos rendimentos.

– O governo que aí está vai pra mídia dizer que criou o décimo terceiro e o décimo quarto salário, mas é falácia. O salário do trabalhador hoje é mais bolsa que salário. Se adoecer ou se aposentar perde 30%. Construir educação nesse estado é construir processo democrático, onde as pessoas possam decidir que tipo de escolas querem – criticou.

Paraíba Online