Raoni e Marco Antonio rejeitam reunião com Durval para 'acalmar ânimos', mas continuam se alfinetando

Raoni e Marco Antonio rejeitam reunião com Durval para ‘acalmar ânimos’, mas continuam se alfinetando

raoni-e-marco-antonio-1pauOs vereadores Raoni Mendes (PDT) e Marco Antonio (PPS), afirmaram que não concorda com a reunião convocada pelo presidente da Câmara, Durval Ferreira (PP), para ‘acalmar os ânimos’ na Casa, mas continuam a se alfinetar.

A reunião que estava marcada para esta terça-feira (13) foi adiada para o dia 22, porém Raoni afirmou que não abre mão do direito sagrado da Tribuna. “Acredito que ele queria resolver o problema administrativo, mas sobre o direito sagrado da Tribuna não abro mão. Mas toda vez que faltar argumento para a situação ser atacado de forma pessoal, principalmente quando estou ausente?”, criticou.

Já Marco Antonio concordou com Mendes e afirmou que não acha necessária uma reunião, pois os parlamentares já conversaram e que no mesmo dia da discussão eles teriam reconhecido os excessos e se desculpado. “Refleti e também me vi na situação da oposição que está meio desesperadora na Câmara e se eu fosse o líder da oposição hoje, estaria um pouco descontrolado”, alfinetou.

Mendes afirmou que tem direito de fazer o contraponto destacando que ‘é da paz’. “Ser atacado, colocado com palavras duras, grotescas, mau humor sobre situações sérias de João Pessoa, não abro mão de fazer debate e ser contraditório na casa, não abro mão”, disse.

O vereador afirmou também que nunca foi amigo de Marco Antonio, mas que fora da Tribuna, tem uma relação de respeito forte com todos os vereadores. “Só não aceito ser chamado de covarde sem estar presente para me defender, faltam argumentos… elogie Cartaxo, defenda, mas me atacar não vou aceitar em nenhuma circunstância”, argumentou.

Por sua vez, Marco Antonio afirmou que os argumentos para a defesa de Cartaxo são abundantes. E lembrou da pesquisa Opinião/ Arapuan divulgada na semana passada onde aponta que os pessoenses aprovam a gestão de Cartaxo.

Voltando a questão dos ânimos, o vereador afirmou que tanto ele quanto Raoni se excederam um pouco, “mas nada que um pedido de desculpa não resolva, somos pais de família”, disse.

Marília Domingues / Fernando Braz