RC é surpreendido com cancelamento de agenda em ministérios; PB perderá recursos

rc surpreendidoO governador Ricardo Coutinho (PSB) está em Brasília, nesta quarta-feira (11), para uma última tentativa de liberação de empréstimo junto ao Governo Federal, antes da votação do processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), que ocorrerá no período da noite, no Senado Federal.

No entanto, a decisão da própria presidente de suspender a agenda administrativa em todos os ministérios acabou atrapalhando a pauta do gestor paraibano, que tinha audiências marcadas nas sedes de várias pastas do governo federal.

De acordo com informações diretas de Brasília, reveladas pelo jornalista Napoleão de Castro, da Rádio Arapuan FM, Dilma Rousseff convocou todos os ministros para uma reunião de urgência no Palácio do Planalto. O motivo? O iminente afastamento da petista do comando do país após a votação da admissibilidade do processo de impeachment pelo Senado Federal.

A decisão pode prejudicar diretamente a população paraibana, pois, o governador Ricardo Coutinho tenta a liberação de um empréstimo de R$ 1,2 bilhão para execução de obras no Estado.

Em encontro com Dilma no dia 20 de abril, Ricardo Coutinho já tinha assegurado a liberação imediata de um empréstimo inicial dentro do espaço fiscal que o Estado já tem, de cerca de R$ 112 milhões. O valor já estaria, inclusive, acordado no Ministério da Fazenda.

No dia 27 do mesmo mês, Ricardo Coutinho retornou à Brasília e manteve audiências em vários ministérios do Governo Federal. Entre eles, reuniões com os ministros das Inês Magalhães (Cidades) e Josélio de Andrade Moura (Integração Nacional). Na pauta, o encaminhamento e a consolidação de demandas gerais relacionadas às parcerias entre o Governo Federal e Estadual. Entre elas, a liberação dos empréstimos para a realização de novas obras e ações pelo Governo na Paraíba.

 WSCOM