Refém dos 14 veradores, Reginaldo Pereira veta verba da Câmara Municipal

Refém de quatorze vereadores em Santa Rita; “Reginaldo Pereira” não repassa duodécimo da Câmara Municipal, e comete mais um crime.

IMG_20150101_050940490Após enfrentar quatro cassações em quinze meses na sua administração por corrupção de improbidade o prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira parece que ele ainda se “ considera o Rei da Cocada”, sem popularidade, com o maior índice de rejeição e considerado o pior prefeito do Brasil e apenas em um mês que retornou a prefeitura conseguiu bloquear as contas bancárias do município e vetar o duodécimo do repasse das contas da Câmara Municipal de Santa Rita, desde o dia 20 que é mais um crime.

De acordo com o vereador e presidente da Câmara municipal de Santa Rita, Waldercy Lucindo (Bebé) usou dos meios de comunicação para denunciar o prefeito de Santa Rita Reginaldo Pereira pelo não repasse de duodécimo da Câmara Municipal durante todo o dia 20, como manda a constituição Federal, para administrar aquela casa legislativa que contém despesas e receber a população que visita diariamente o parlamento Mirim, denunciou o presidente.

Conforme o presidente da Câmara Bebé como é popularmente conhecido no município conversou com o prefeito em evento da IFPB, e ele o Reginaldo Pereira “confessou que os 14 vereadores pediram para ele não autorizasse o repasse da verba” para efetuar o pagamento dos vereadores e funcionários. O Presidente revelou que desde assumiu a Câmara Municipal que está organizando casa e a todo custo pagou aos funcionários que não podiam ficar prejudicado devido um pedido dos 14 vereadores e que no dia 18 fevereiro terá início das sessões no parlamento e precisa dos recursos que são peculiares a Câmara Municipal.

O presidente da Câmara Municipal disse ainda que sua assessoria jurídica estava a frente tomando as medidas cabíveis e legal na justiça para que o recurso esteja naquela casa parlamentar para suprir as despesas que são necessárias, afirmou o presidente eleito Waldecy Lucindo.

 

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente