‘Resolvi querer’, diz noiva mais velha de casamento coletivo na Paraíba

luzia-e-manoel CASAMENTO CAMPINALuzia e Manoel estão juntos há sete anos e oficializaram a união no Dia dos Namorados (Foto: Taiguara Rangel/G1)

Luzia Nunes, 63 anos, e Manoel Vitorino dos Santos, 58, oficializaram sua união na noite desta sexta-feira (13) durante o casamento coletivo do São João 2015 de Campina Grande. Ansiosos para a celebração, o casal mais velho do evento confirmou, neste dia dos namorados, um romance que teve início há sete anos. “Ele ficou doido por mim, eu não queria. Mas aí resolvi querer”, revela a recém-casada.

Para Luzia e Manoel Vitorino a noite foi especial. “Estamos juntos há sete anos e hoje viemos oficializar”, disse ele. “Estou nervosa, nem almocei hoje”, afirmou a noiva antes de declarar o “sim” junto com outros 99 casais que participaram da cerimônia.

A alegria de Luzia foi o que chamou a atenção de Manoel, ambos agricultores. Ela conta que, a princípio, resistiu às investidas do marido. “Eu não queria. Ele mandava recado. Eu não queria. Aí resolvi querer, mas passei uns dois meses para namorar. Cheguei um dia e disse ‘Neco [apelido de Manoel], você quer casar comigo?’. Ele disse que não, mas aceitou e deu certo”, assegura Luzia.

Casamento coletivo

Toda a cerimônia, incluindo vestidos e ternos, maquiagem e cabelo das noivas e documentação cartorial dos casais foram custeados pela organização do casamento coletivo. A cerimônia com efeitos civis começou às 19h na Pirâmide do Parque do Povo, que foi decorada especificamente para o evento celebrado pelo juiz Keops de Vasconcelos Amaral Vieira Pires.

Os casais começaram a preparação no Centro Cultural Lourdes Ramalho logo no início da tarde. A noite também foi de muito forró no Parque do Povo, ao som de Os Nonatos, Alexandre Tan, Geovane Júnior e GG Bismarck e banda.

“Temos aqui 200 pessoas que se unem. É preciso realmente estar preparado para essa nova realidade. Muitos resolveram formalizar a família já constituída com esta união. É uma nova etapa da vida, de compartilhar momentos juntos. Como toda relação tem suas dificuldades, é natural, mas também é uma coisa muito boa. Quando efetivamente sentimos amor um pelo outro tudo fica mais fácil”, disse o juiz.

Para completar a festa, o grupo de dança Companhia Livre fez uma apresentação típica de quadrilha junina, com trilha sonora e figurino na temática de casamento em homenagem aos noivos.

G1-PB