Respondendo Veneziano procurador diz que deputado “tem jeito de veado”

Mariz VenO deputado federal Veneziano Vital do Rego (ainda PMDB) “tem jeito de veado” e “só vive em academias de ginástica puxando ferro e contemplando peitorais de homens”.

Foi com essa surpreendente declaração que o advogado José Fernandes Mariz, Procurador Geral do Município de Campina Grande, deu resposta, mesmo que em caráter privado, às provocações feitas pelo ex-prefeito pela Correio FM (98.1) pondo em dúvida sua masculinidade.

Irritado com o ajuizamento de ação onde a Procuradoria do Município o acusa de autorizar a emissão de cerca de R$ 12 milhões em cheques sem a devida provisão de fundos quando exercia em Campina Grande o mandato de prefeito, Veneziano se descontrolou e afirmou que Mariz estaria “dando em cima” dele, insinuando ser o Procurador um homossexual.

Mariz foi até elegante, convenha-se, e não utilizou o direito legal de resposta na Correio onde Veneziano o caluniou, optando por um desabado em um grupo de amigos no Whatshap que acabou vazando e foi tornado público pelo jornalista Carlos Magno (assessor de Veneziano e ex-coordenador de Comunicação da PMCG), que o enviou ao blogueiro Tião Lucena, de  João Pessoa, ambos em seus espaços na Net dando dimensão mundial ao que contraditou o Procurador.

Na postagem, onde chega a ser citado o irmão de Veneziano, ministro do TCU Vital do Rego Filho, Mariz informa que poderia em resposta ao seu detrator parafrasear “Broecha (Boechat) em relação a Silas Malafaia, mas o ambiente não é propício”.

“VAI PROCURAR ROLA”

Por telefone para a redação d’APALAVRA Mariz confirmou todo o teor da postagem e se disse indignado com as declarações do ex-prefeito, muito mais porque veio a ser inquirido por um dos seus filhos (são três) a respeito do que propagou Veneziano. “Eu sou homem, bem casado com a mulher que eu amo e ela me ama, tenho três filhos maravilhosos e sou, eu sim, muitíssimo bem resolvido”, avisou o Procurador.

Mariz falou também sobre a frase que não referiu, parafraseando Boechat. “Respeitei meu grupo no zap, mas não tenho porque não dizê-la agora já que a assessoria do deputado preferiu a baixaria midiática: Veneziano, vai procurar rola!”.

O quiproquó de baixo calão envolvendo Veneziano e Mariz promete desdobramentos, mas o procurador se diz consciente do que falou. “Fui agredido moralmente como cidadão e como cidadão respondi em um grupo privado de uma rede social e não fui eu quem vazou para a imprensa o teor da postagem, daí porque não vejo razão para dar explicações a qualquer órgão institucional”.

Feito rastilho de pólvora, a assessoria de Veneziano logo distribuiu o print das declarações de Mariz com toda a mídia, passando o imbróglio a ser manchete de quase todos os portais do Estado, o que na realidade corresponde para o parlamentar uma verdadeira faca de dois gumes, enquanto destrói também literalmente a sua imagem pessoal e política.

Segue trechos de declaração do jornalista Ricardo Boechat sobre Silas Malafaia, onde Mariz se amparou para responder a Veneziano.

A Palavra Online