Ricardo rebate críticas sobre supostos problemas no Trevo das Mangabeiras e minimiza ausência de convite a Cartaxo

rc rebateAssim como o secretário João Azevêdo, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), também rebateu as críticas sobre a existência de supostos problemas na execução da obra do Trevo das Mangabeiras, principalmente no que diz respeito à ausência das alças III e IV que estavam na maquete, mas não apareceram no monumento.

De acordo com o governador, as alças foram feitas, mas foram deslocadas. Em vez de ficarem em frente à Cehap e em frente a Secretaria de Segurança, elas foram construídas por traz dos dois prédios e já são utilizadas pelos motoristas desde o início da intervenção.

“Tem pessoas que só fazem reclamar. É o famoso direito de espernear, como se diz popularmente é a famosa dor de cotovelo. As alças foram construídas sim, inclusive já estão sendo usadas, infelizmente existem pessoas que só reclamam e não vêem as melhorias que uma obra dessa magnitude proporcionará para a mobilidade urbana da Capital”, disse.

CONVITE A CARTAXO

Sobre a ausência de um convite oficial para o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), participar da solenidade de inauguração, o governador minimizou e disse acreditar que não houve convites oficiais, por parte do cerimonial, mas sim uma conclamação, através das redes sociais, àqueles que se importam com o desenvolvimento da cidade e que não obstacularizaram a construção do monumento.

“Eu não faço parte do cerimonial. Se você me perguntar se a presidente Dilma teria sido convidada eu também não saberia dizer. Eu sinceramente acho que nem convite tem para uma obra como esta. Teve sim uma grande conclamação pelas redes sociais para aqueles que se identificaram, para aqueles que ajudaram, e para aqueles que não tentaram impedir uma obra tão importante possam estar presentes celebrando com o povo de João Pessoa.

Em novembro de 2013, o prefeito Luciano Cartaxo (PT) e o governador Ricardo Coutinho entraram em atrito, justamente por falta de consenso sobre a utilização do terreno onde foi construído o Trevo das Mangabeiras. O prefeito pleiteava que, além da obra do Governo do Estado, também fosse construído no local um Terminal de Integração de BRT, executada pela gestão municipal.

Á época Ricardo disse Ricardo disse que usaria mão de todos instrumentos existentes no estado de direito para garantir a obra e acusou o prefeito Luciano Cartaxo de ser contrário ao Trevo. Cartaxo, por sua vez, reafirmou ser favorável aos dois equipamentos, tanto o Trevo, quanto o Terminal.

A OBRA

O Trevo das Mangabeiras, uma das obras de mobilidade urbana mais esperadas pela população da Capital, será inaugurado nesta segunda-feira (31), às 18h30, pelo governador Ricardo Coutinho. Depois da solenidade com as autoridades, haverá show do cantor Flávio José. A obra entregue representa um investimento de mais de R$ 25 milhões em recursos próprios do Governo do Estado e beneficiará cerca de 200 mil pessoas, especialmente aquelas que moram nos bairros da Zona Sul.

O diretor de Operações e Transporte do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), Hélio Cunha Lima, destacou que o Trevo das Mangabeiras contribuirá para o desenvolvimento sócio econômico da cidade. “Com a inauguração do Trevo, teremos a ampliação da infraestrutura viária, modernização da mobilidade urbana e redução do tempo de deslocamento e dos índices de acidentes. Com isso, haverá mais prosperidade e elevação da qualidade de vida da população local. Outro benefício é o maior conforto e segurança aos usuários, além da modificação da paisagem urbana daquela região da Capital”, comentou.

Hélio Cunha lembrou ainda que a implantação do Trevo das Mangabeiras faz parte das obras de mobilidade urbana da Região Metropolitana de João Pessoa, dentro do Programa Caminhos da Paraíba. As demais intervenções são a construção do Viaduto do Geisel, que está sob a responsabilidade da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan); instalação já concluídas de duas passarelas na BR-230, beneficiando a comunidade de Boa Esperança e Renascer; e o Binário de Bayeux, também pronto e em operação.

Outras duas importantes obras de mobilidade urbana do Governo do Estado na Capital são a duplicação e recapeamento da Avenida Cruz das Armas, além da pavimentação e urbanização da Perimetral Sul. Ambas estão na fase de novas licitações, sob a responsabilidade do DER-PB.

Região de intenso fluxo de veículos – O Trevo fica localizado na região de interseção das Avenidas Hilton Souto Maior, Josefa Taveira e Walfrido Brandão, ao lado da sede da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap). Diariamente, circulam por essa área cerca de 30 mil veículos entre carros, camionetas, ônibus, caminhões e motos.

O projeto urbano utiliza técnica de engenharia que possibilita o escoamento do tráfego viário em todas as direções. Isso proporciona maior fluidez nas interseções das Avenidas Josefa Taveira e Hilton Souto Maior Filho.

Entre os principais serviços realizados na construção do Trevo das Mangabeiras estão o rebaixamento da Avenida Hilton Souto Maior Filho e implantação das alças de acessos laterais; construção de viaduto em concreto protendido; cravação de estacas em concreto armado para muro de arrimo; pavimentação asfáltica das pistas de rolamento; sistema de drenagem para águas profundas e superficiais; iluminação ornamental; passarelas e calçadas para pedestres; ciclovias; paisagismo; além de sinalização horizontal e vertical.

Intervenções em ruas do entorno – Para que a obra de construção do Trevo das Mangabeiras fosse realizada, foram necessárias várias intervenções logísticas preliminares. O Governo do Estado precisou, por exemplo, fazer algumas desapropriações na área para o escoamento de veículos. Foram asfaltados, recapeados ou implantados 8 km de via, o equivalente a 27 de ruas do entorno para desvios de coletivos, carros e motocicletas. O objetivo foi evitar o estrangulamento do fluxo de automóveis, que é intenso na região.

VEJA FOTOS DA VISITA

VEJA FOTOS DA OBRA (créditos – Secom/PB)

Márcia Dias/ Henrique Lima

PB Agora