River Plate vence o Tigres e conquista o tri da Libertadores.

river é o novo campeãoNem o mais fanático torcedor do River Plate poderia imaginar que quatro anos após o time ser rebaixado no Campeonato Argentino veria a equipe conquistar o tricampeonato da Libertadores. Foi o que aconteceu nesta quarta-feira. Em casa, depois do empate sem gols no jogo de ida, a equipe venceu o Tigres por 3 a 0 e chegou ao topo das Américas pela terceira vez, repetindo a façanha de 1986 e 1996.

Os mais de 60 mil torcedores que lotaram o Monumental del Nuñez não pararam de empurrar o time, sempre acreditando no título.

Mas apesar da disposição de seus jogadores, que ganhavam a maioria das divididas, faltava qualidade ao time argentino. O mesmo acontecia do lado mexicano, com um agravante: o time recebeu quatro cartões amarelos nos primeiros 45 minutos, contra apenas um do River Plate.

Num jogo com raríssimas chances de gol, o River acabou sendo mais eficiente. Aos 45 minutos, no último lance do primeiro tempo, Vangioni fez grande jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Alario, que completou sem chances para o goleiro Guzmán. Ir para o intervalo em vantagem no placar era tudo o que o River Plate e sua torcida sonhavam.

Apesar do 1 a 0, o jogo não mudou na etapa final. O Tigres não se lançou ao ataque e o River não recuou para garantir a vantagem. Ou seja: continuou a batalha entre as duas intermediárias, com poucas chances de gol.Melhor jogador do River, o uruguaio Sánchez sofreu pênalti aos 28 minutos, num lance infantil da zafa mexicana. O próprio Sánches cobrou e aumentou para 2 a 0. Cinco minutos depois, o zagueiro Funes Mori fez , de cabeça, o terceiro e, em seguida, começou o carnaval no Monumental de Nuñez. Em pleno inverno argentino

RIVER PLATE 3 x 0 TIGRES

Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires (ARG)

Árbitro: Dario Ubriaco (URU)

Cartão Amarelo: Alario, Cavenaghi (RIV); Jiménez, Juninho, Rivas, Gignac, Jorge Torres, Pizarro (TIG)

Cartão Vermelho:

Gols: Alario, 44’/1º (1-0); Sánchez, 29’/2ºT (2-0); Funes Mori, 33’/2ºT (3-0)

RIVER PLATE: Barovero, Maidana, Mayada, Funes Mori e Vangioni; Sánchez, Ponzio, Kranevitrer (Lucho González, 34’/2ºT) e Bertolo; Alario (Driusi, 24’/2ºT) e Cavenaghi (Pisculichi, 32’/2ºT). Técnico: Marcelo Gallardo.

TIGRES: Guzmán, Jiménez (Guerrón, 34’/2ºT), Juninho, Rivas e Jorge Torres; Arévalo Rios (Dueñas, 18’/2ºT), Pizarro, Aquinho e Damm; Rafael Sóbis e Gignac. Técnico: Tuca Ferreti.

O Globo