Romero beija Tóia e a pede em namoro

Romero beija Tóia e a pede em namoro

tóia e romero

Antes que ela diga algo, Romero corta: “Sei que você vai dizer que não tá preparada, que acabou de terminar um namoro, que nossa mãe morreu. Mas não consigo mais me controlar. Quer namorar comigo? Prometo que vou dedicar cada segundo da minha vida a te fazer feliz!” Sem graça, ela pergunta o porque. Ele frisa que se apaixonou, desde que a viu na delegacia: “Você é a mulher mais sensacional, mais bom caráter, bacana e linda que conheci”. Ela retira a mão, afirma que não se reconhece nessa pessoa e que não sabe o que dizer. Romero pede que diga apenas sim.

Tóia explica que se sente como se tivesse sido levada por um furacão: “Descobri que fui enganada a vida inteira, que meu pai foi assassinado pelo pai do cara com quem ia me casar. Terminei um casamento com o Juliano, que já existia desde que a gente era criança. O chão abriu sob os meus pés. Minha vida tá de cabeça pra baixo. Não tenho condições de namorar ninguém”. Ele: “Não fala mais nada. Pensa no meu pedido. Prometo que vai ser tudo suave, diferente. Um namoro sincero, puro, como eu nunca tive antes, de porta de colégio. Quero te mandar flores, bilhetes, bombons. Ficar de mão dada no cinema, fazer planos. Eu te amo! Você também vai ser capaz de me amar. Eu sei!” Romero beija a mão dela e sai. Tóia fica paralisada.

O Dia