João Pessoa 10/12/2018

Início » Paraíba » Romero Rodrigues é recebido pelo ministro da Fazenda

Romero Rodrigues é recebido pelo ministro da Fazenda

A reunião tratou de soluções para se evitar que recursos do tesouro municipal campinense continuem a ser sequestrados por conta de empréstimos de quase quatro décadas atrás.

Romero participou de reunião com Eduardo Guardia juntamento com Aguinaldo e Enivaldo Ribeiro (Foto: Reprodução)

O prefeito Romero Rodrigues, de Campina Grande, foi recebido ainda na tarde desta terça-feira (6), pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia. O encontro estava previamente acertado para amanhã. Mas, a reunião foi antecipada com ajuda do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), líder do Governo na Câmara.

Durante a audiência, além do próprio Aguinaldo Ribeiro, Romero se fez acompanhar pelo vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, pai do parlamentar. A pauta, como anteriormente divulgada pelo próprio prefeito, tratou de soluções para se evitar que recursos do tesouro municipal campinense continuem a ser sequestrados por conta de empréstimos de quase quatro décadas atrás.

O ministro Eduardo Guardia mostrou-se extremamente receptivo ao pleito da Prefeitura, embora tenha feito questão de explicar que, do ponto de vista técnico, o governo federal estava cumprindo sua missão de cobrar as pendências com os outros entes federativos.

Guardia assumiu compromisso de recomendar ao secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Facundo de Almeida Jr., especial atenção ao caso de Campina Grande.

A reunião com o titular da STN está agendada para esta quarta-feira (7). De acordo com o prefeito Romero Rodrigues, a proposta a ser apresentada pelo Município de Campina Grande tem a clara intenção de honrar os compromissos assumidos nas gestões passadas, mas sem o comprometimento ou asfixia do tesouro municipal.

Uma outra reunião, também articulada pelo deputado Aguinaldo Ribeiro, ocorrerá com a ministra da Advocacia Geral da União (AGU),  Grace Mendonça, também nesta quarta.  O governo federal está propondo que a Prefeitura de Campina Grande pague, ao longo de 48 meses, um débito superior a R$ 100 milhões. De acordo com Romero Rodrigues, dessa forma, a gestão municipal ficará praticamente inviabilizada.

“Graças a Deus, o caminho do diálogo e do bom senso foi mantido nesse processo de negociação”, celebra o prefeito.

ClickPB