Romero Rodrigues pagou quase R$ 90 mi à empresa envolvida na Xeque-Mate

O prefeito Romero Rodrigues, desde que assumiu a Prefeitura Municipal de Campina Grande, em 2013, já autorizou o pagamento de aproximadamente R$ 87 milhões à empresa Light Engenharia e Comércio LTDA, envolvida no escândalo do lixo na cidade de Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa, que culminou com a prisão do mega-empresário paraibano Roberto Santiago, durante a realização da terceira fase da Operação Xeque-Mate, na última sexta-feira, 22.

De acordo com o Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade, o famoso Sagres, em 2013 o prefeito Romero Rodrigues empenhou R$ 19.112.456,09 e pagou Light Engenharia e Comércio LTDA o montante de R$ 9.719.926,20, valores referentes aos serviços de locação de equipamentos e veículos pesados para utilização em serviços de limpeza urbana no município de campina grande e adjacências e  prestação de serviços de execução da coleta manual e transporte de resíduos sólidos domiciliares, serviços especiais e disposição final dos resíduos, no município de Campina Grande, para atender a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente – SESUMA.

Cinco anos depois, em 2018, esse valor subiu para R$ 27.565.017,35, sendo que foram pagos R$ 19.545.219,79, ou seja, houve um aumento de quase R$ 10 milhões em apenas cinco anos de contrato com a empresa envolvida no escândalo na cidade portuária. Com FatosPB.

ParaibaJá