Rosberg abandona, Hamilton vence fácil na Rússia e coloca a mão na taça

Rosberg abandona, Hamilton vence fácil na Rússia e coloca a mão na taça

hamilton_ap_1O que era para ser um dia de festa para toda a equipe Mercedes, que poderia selar o título antecipado de Construtores no GP da Rússia, virou uma grande celebração para Lewis Hamilton. A escuderia alemã precisava fazer apenas três pontos a mais que a Ferrari para se tornar bicampeã na Fórmula 1, mas o abandono do pole position Nico Rosberg, com problemas no acelerador logo no começo da prova, forçaram o time a guardar as camisas comemorativas. Sem seu único concorrente a altura pelo caminho, o britânico venceu a prova com facilidade. Sebastian Vettel, da Ferrari, e Sergio Pérez, da Force India, completaram o pódio de uma corrida muito movimentada e recheada de incidentes do início ao fim.

Lewis Hamilton joga troféu para o alto no pódio do GP da Rússia (Foto: AFP)
Com a mão na taça! Hamilton joga troféu para o alto no pódio do GP da Rússia (Foto: AFP)

Com o resultado, Hamilton disparou no Mundial de Pilotos. Restando quatro corridas para o fim, ele tem 302 pontos, contra 236 de Vettel, o novo vice-líder do campeonato, e pode conquistar matematicamente o campeonato já na próxima etapa, no GP dos Estados Unidos. Rosberg estacionou nos 229 pontos. Além de ficar com a mão na taça, Hamilton chegou a 42 vitórias na carreira, superou o ídolo Ayrton Senna no ranking dos maiores vencedores da história da F-1 e igualou Vettel na terceira posição da lista.

Para os brasileiros, nada como um dia após o outro. Felipe Massa e Felipe Nasr fizeram boas corridas de recuperação. Partindo de 15º, o veterano da Williams fez boas ultrapassagens, se beneficiou de diversos acidentes e abandonos e terminou em quarto, atrás de Daniil Kvyat, da RBR. O mesmo valeu para seu xará mais jovem, que levou a limitada Sauber à sétima colocação, obtendo seu segundo melhor resultado do ano.

Classificação Mundial de Pilotos (Foto: GloboEsporte.com)

A grande surpresa da prova ficou por conta de Pérez. Graças a uma aposta acertada da Force India que antecipou o pit stop para o período de safety car provocado pelo forte acidente de Romain Grosjean (Lotus) na 12ª volta, o mexicano apareceu na terceira posição. Mesmo com pneus desgastados, ele conseguiu segurar o lugar até a penúltima volta, quando foi ultrapassado por Valtteri Bottas e Kimi Raikkonen. Mas na volta final, o finlandês da Ferrari se precipitou e bateu no compatriota da Williams, que abandonou. O Homem de Gelo ainda cruzou em quinto, atrás de Massa, mas está sendo investigado pela direção de prova.

Por sinal, houve muitos acidentes e abandonos. Além da pancada de Grosjean e do choque entre Bottas e Raikkonen, houve também uma batida entre Nico Hulkenberg (Force India) e Marcus Ericsson (Sauber) na primeira volta. O espanhol Carlos Sainz Jr., liberado pelos médicos para correr, teve um problema no freio no mesmo ponto do grande susto de sábado, mas dessa vez bateu levemente no muro apenas. Daniel Ricciardo (RBR) foi outro a abandonar. Com tantos incidentes, a McLaren conseguiu emplacar seus dois carros nos pontos, com Jenson Button e Fernando Alonso em nono e décimo, com a Lotus de Pastor Maldonado à frente.

Resultado final do GP da Rússia de Fórmula 1 (Foto: Divulgação)
Resultado final do GP da Rússia de Fórmula 1 (Foto: Divulgação)

A corrida

Largando em segundo, Hamilton tentou dar o bote em Rosberg na curva 2, chegou a ficar com o bico do carro na frente, mas o alemão se impôs e manteve a ponta.  Raikkonen passou Vettel e Bottas e pulou para terceiro. Mais atrás, Hulkenberg, que largava em sexto, rodou sozinho, e acabou atingido por Ericsson – os dois abandonaram e o safety car precisou ser acionado. Outro que se deu mal foi Max Verstappen, que precisou desviar do acidente, acabou tocando o muro e furando um pneu. Felipe Massa ganhou três posições na largada e subiu de 15º para 12º, enquanto Felipe Nasr passou de 12º para 11º.

Rosberg abandona

A relargada foi dada na quarta volta. Bottas aproveitou para ultrapassar Raikkonen e retomar a terceira posição. Na sétima volta, Rosberg passou a enfrentar problemas no pedal do acelerador, que começou a travar. Ele espalhou em uma curva e foi ultrapassado por Hamilton, que assumiu a liderança. Na volta seguinte, sem condições de continuar na corrida, o alemão precisou abandonar (confira no vídeo). Após dez voltas completadas, os dois brasileiros entraram na zona de pontuação. Nasr aparecia em oitavo, logo à frente de Massa.

Grosjean bate forte, mas sai ileso

Na 12ª volta, Grosjean perdeu o controle sozinho da Lotus e bateu forte na curva 3. Apesar do impacto, o franco-suíço não se machucou (veja vídeo). A batida provocou mais uma entrada do safety car. Alguns pilotos do pelotão traseiro aproveitaram para antecipar a primeira parada nos boxes.

Em mais uma relargada, Bottas tentou passar Hamilton, mas o britânico fechou a porta e segurou a liderança. Logo atrás, Vettel botou do lado de Raikkonen, mas o finlandês fez jogo duro, passou reto na chicane e se manteve em terceiro. Curvas depois, porém, o alemão tentou novamente, levou a melhor e conseguiu a ultrapassagem. Com ultrapassagens e se aproveitando de abandonos e pit stops, os brasileiros seguiam escalando o pelotão. Após 20 voltas, Nasr era o sexto, e Massa, o sétimo.

Vettel ganha posição de Bottas nos pit stops

Dentre os ponteiros, o primeiro a ir para os boxes foi Bottas, na volta 27. A Williams, mais uma vez, se atrapalhou no pit stop e o finlandês retornou no meio do tráfego. Quem agradeceu foi Vettel. O alemão manteve um ritmo forte, fez sua parada quatro giros depois e voltou em segundo, à frente do piloto da Williams. Raikkonen, porém, não conseguiu ganhar a posição nos boxes e seguiu em quarto.

Após a rodada de pit stops, muitas mudanças no pelotão da frente. Alguns pilotos que anteciparam a parada durante o safety car se deram bem. Enquanto Hamilton liderava seguido de Vettel, Pérez aparecia em terceiro, e Ricciardo em quarto. Bottas era o quinto, e Kimi o sexto. Massa era o décimo, após passar Alonso e Nasr.

Na segunda metade da prova, enquanto Hamilton liderava com folga à frente de Vettel, a grande atração passou a ser a disputa pelo terceiro lugar. Com pneus mais desgastados, Pérez e Ricciardo tinham o desafio de segurar Bottas e Raikkonen até o fim. Restando dez voltas para o fim, Massa havia passado Button, Kvyat e Sainz, subindo para sétimo, enquanto Nasr era o décimo.

Sainz bate no mesmo lugar do treino, mas de leve

Bottas deixou Ricciardo para trás na 45ª volta e partiu à caça de Pérez. A seis voltas do fim, Sainz, com problema no freio dianteiro, rodou, chegou a tocar o mesmo muro onde bateu forte no dia anterior, mas dessa vez de leve, e teve que abandonar. Quatro voltas depois foi a vez de Daniel Ricciardo, que havia sido ultrapassado por Raikkonen pouco antes, deixar a corrida devido a uma quebra de suspensão.

Mercedes alerta Hamilton

Faltando duas voltas para o fim, a Mercedes informou Hamilton de um “comportamento estranho” na asa traseira e pediu para o britânico não acionar mais o DRS, mesmo para ultrapassar algum possível retardatário. Bottas, enfim colou em Pérez, botou de lado e tomou o terceiro lugar.  Raikkonen foi no embalo, deixou o mexicano para trás e subiu para quarto.

Kimi tenta bote na última volta e bate em Bottas

Na última volta, o finlandês da Ferrari tentou dar o bote no compatriota, mas forçou demais e acabou batendo em Bottas, que abandonou. Pérez agradeceu e retomou o lugar no pódio que parecia ter perdido. Kimi ainda cruzou em quinto, atrás de Massa, que beneficiado pelos abandonos na parte final da prova, terminou em quarto. Hamilton, mesmo com o problema no aerofólio, venceu  com tranquilidade, com 5s de vantagem para Vettel. Nasr completou em sétimo, atrás de Kvyat, e à frente de Maldonado, Button e Alonso, que completaram a zona de pontuação.

G1.Com