Rumor de teste nuclear na Coreia do Norte pode perturbar agenda de Obama na Ásia

bARACK oBAMAO presidente norte-americano Barack Obama iniciou nesta terça-feira (22) um giro pelo continente asiático. Se a viagem deveria ser marcada por assuntos econômicos, os rumores de testes nucleares feitos pela Coreia do Norte podem abalar a agenda do chefe da Casa Branca na região.

Os Estados Unidos declararam que estão acompanhando de perto as informações sobre os possíveis preparativos para novos testes atômicos feitos por Pyongyang. “Nós vimos as notícias na imprensa”, declarou a porta-voz de departamento de Estado norte-americano, Jen Psaki, em alusão aos jornais de Seul que, citando fontes do ministério sul-coreano da Defesa, anunciaram atividades atípicas na zona usada para testes nucleares pelos norte-coreanos.

O porta-voz da presidência norte-americana, Jay Carney, também comentou o tema. Segundo ele, o país asiático tem o hábito desses “atos de provocação”, e a Casa Branca não descarta a hipótese de que essas ameaças se concretizem. O comentário foi feito pelo representante de Washington a bordo do avião que leva o chefe de Estado para um giro pela Ásia, que começou nessa terça-feira.

Barack Obama tem escalas previstas no Japão, Malásia, Filipinas e Seul. O programa deve se concentrar em temas econômicos, mas as ameaças de Pyongyang monopolizam as conversas antes mesmo da chegada do chefe da Casa Branca no continente. A visita de Obama foi muito criticada pelo governo norte-coreano e muitos vêem nesses rumores uma forma de demonstrar o desacordo de país asiático com relação a passagem do líder americano pela região.

As atividades nucleares estão proibidas pelas Nações Unidas na Coreia do Norte. Mas isso não impediu o país de realizar fez três testes nucleares nos últimos anos, em outubro de 2006, maio de 2009 e fevereiro de 2013.

 

RFI