Santa Cruz vence Náutico por 3x1 e está perto da final do Pernambucano

Santa Cruz vence Náutico por 3×1 e está perto da final do Pernambucano

santa cruz vence naúticoTricolores comemoram vitória expressiva e quebra de tabu de cinco jogos contra o Náutico

Com o maior público do ano em Pernambuco, o Santa Cruz atropelou o Náutico, nesta quarta (20), pelo jogo de ida das semifinais do Pernambucano. Com 39.999 expectadores e noite iluminada de Arthur, autor de dois gols, os tricolores venceram os alvirrubros por 3×1 e levam ótima vantagem para o jogo da volta, no próximo domingo, na Arena Pernambuco.

Lá, a Cobra Coral pode até perder por um gol que ainda avança para a sua quinta final de Estadual em seis anos. Para o Náutico, só a vitória por três gols de diferença classifica de forma direta. Se o Timbu bater a Cobra Coral com dois gols de vantagem, a decisão vai para os pênaltis.

Mais uma vez, Keno fez a diferença para o Santa Cruz. Na etapa inicial, foi dele a jogada do primeiro gol da partida. Aos nove minutos, driblou Joazi pela direita e cruzou na cabeça de Arthur, que marcou pela primeira vez com a camisa tricolor. Aos 34, o Santa ainda teve mais uma chance no primeiro tempo, quando Néris deu um drible desconcertante em Gastón e colocou na cabeça de Grafite. O experiente atacante errou o alvo.

No lado alvirrubro, a escolha de Dal Pozzo por Joazi desequilibrou a equipe. O lateral-direito fez um primeiro tempo terrível, e sofreu muito com as avançadas de Keno e Lelê pela direita. Além de sofrer na defesa, o ataque do Náutico não apareceu na etapa inicial. A única jogada de perigo da etapa inicial aconteceu aos 28, em uma jogada ensaiada que terminou com chute de Rony e boa defesa de Tiago Cardoso.

O domínio tricolor, que já apareceu no primeiro tempo, foi esmagador na etapa final. Aproveitando-se da inoperância ofensiva do Náutico, os tricolores foram cirúrgicos. Aos oito, após cruzamento de João Paulo, Arthur antecipou Fabiano Eller e cabeceou firme. A bola ainda bateu na trave antes de entrar.

Vendo o time totalmente perdido, Dal Pozzo até tentou mexer na estrutura, com as entradas de Esquerdinha, Eduardinho e Rafael Coelho. Porém, com os alvirrubros pressionando, os contra-ataques foram mortais para o Santa Cruz abrir vantagem.

Aos 23, Lelê arrancou pelo meio e serviu Tiago Costa. O lateral teve a tranquilidade de puxar para o meio e chutar com efeito, tirando totalmente do alcance de Júlio Cesar e fazendo um belo gol. Dez minutos depois, após desvio de Arthur, Danny Morais carimbou a trave alvirrubra.

A apatia do Náutico afetou até a torcida: logo após o terceiro gol tricolor, muitos torcedores deixaram o Arruda. No banco de reservas, o choque dava o tom nos semblantes dos jogadores. Porém, nos últimos cinco minutos, uma mudança radical do Náutico deu esperança para o jogo da volta.

Com 42 minutos, o Náutico conseguiu o seu gol de honra em jogada individual de Joazi. O lateral driblou Uillian Correia e chutou. A bola desviou em Danny Morais e matou o goleiro tricolor.

JC Online