Santos descarta contratar reforços e quer fechar renovação com Robinho até terça-feira

A má fase do time do Santos faz com que a cobrança da torcida fique em cima do técnico Marcelo Fernandes, mas também na necessidade de reforços. Entretanto, a diretoria já avisou que não pretende fazer contratações nos próximos dias e que nenhum jogador está em negociações com o clube, exceto, claro, o atacante Robinho, que tenta renovar seu contrato e pode acertar tudo até terça-feira.

Dagoberto Santos, superintendente de esportes do Santos, admitiu entretanto, que o clube está ligado em jogadores que não vão completar sete jogos por seus clubes e também de atletas que estejam dispostos a retornar do futebol internacional.

“Estamos ligados em todas as oportunidades de mercado e se houver algo que interesse, dentro da nossa capacidade financeira vamos fazer. Hoje, não temos nenhum processo de negociação, mas é claro que alguns jogadores sempre interessam. A princípio, não haverá mudanças no elenco”, assegurou o dirigente.

Em relação a Robinho, ele tem contrato com o Santos até junho e já recebeu uma proposta para renovar o vínculo por mais três anos. Os valores propostos agradaram o pai do atleta, Gilvan de Souza, e a advogada de Robinho, Marisa Alija Ramos. Para o acerto ser sacramentado, basta o “sim” de Robinho, que pode acontecer até terça-feira.

O jogador está com a Seleção Brasileira, que se prepara para a disputa da Copa América, e a delegação permanecerá em São Paulo até terça. A ideia da diretoria alvinegra é aproveitar para definir o quanto antes a situação, já que outros clubes brasileiros também estão interessados no atacante, que acertou recentemente sua rescisão de contrato com o Milan e está livre para negociar com outras agremiações.

Depois do Paulistão, o Santos contratou cinco jogadores, sendo que dois deles já estrearam, casos do atacante Neto Berola e do meia Rafael Longuine. Também chegaram o zagueiro Leonardo, o meia Marquinhos e o atacante Nilson. Quanto a Paulo Henrique Ganso, a diretoria ainda procura interessados em investir na aquisição do meia do São Paulo.

Correio Braziliense