São Paulo cede empate ao Avaí no fim e perde liderança

saõ paulo cede empateO jogador Paulo Henrique Ganso do São Paulo durante partida entre São Paulo e Avaí, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro 2015, no estádio do Morumbi em São Paulo, SP, neste domingo (21)(Marcos Bezerra/Futura Press/Folhapress)

Souza, o autor do gol do São Paulo, resumiu bem o que significou o empate por 1 a 1 contra o Avaí, neste domingo, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Ele disse que são resultados como esse que fazem o time ficar de fora da briga pelo título ao final das 38 rodadas. E ele tem toda a razão.

O time paulista jogou fora dois pontos em uma partida que dominou o rival, saiu na frente e tinha o duelo sob controle. O gol de empate, aos 44 minutos do segundo tempo, marcado pelo centroavante André Lima, teve consequências desagradáveis.

O São Paulo interrompeu a sua série de três vitórias consecutivas, tropeçou em casa e desperdiçou a chance de terminar a rodada na liderança. Tem 17 pontos, um a menos que o líder Sport, surpresa da competição. O Avaí, em nono, tem 12. Moral da história: o clube tricolor poderia somar 19 não fosse o tropeço, o primeiro sob o comando do técnico colombiano Juan Carlos Osorio à frente do time.

O pecado do time tricolor foi ter mudado de postura após sair na frente. Talvez por erro do treinador colombiano, que recuou demais a equipe com a entrada de Edson Silva no lugar de Hudson. Gilson Kleina, no Avaí, fez o oposto. Depois que sofreu o gol, mexeu algumas peças e colocou mais um atacante, o ex-são-paulino André Lima. O clube catarinense continuou jogando mal, mas ao menos pressionou o São Paulo.

O goleiro Renan Ribeiro já havia feito duas boas defesas antes de sofrer o empate. André Lima, sozinho, aproveitou o vacilo da defesa, girou e fez o gol. A defesa, aliás, é o ponto fraco do São Paulo há tempos. Rafael Toloi e Dória erram demais.

O colombiano tenta dar uma nova cara ao time. O São Paulo se mostrou uma equipe mais veloz e que aposta no apoio dos laterais, principalmente pelo lado esquerdo, com Carlinhos. E se escora na dupla Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato. O gol só não saiu graças à dupla por um triz. Ganso colocou Pato duas vezes na cara do goleiro Vagner. Mas o trio de arbitragem anotou impedimento nos dois lances.

E em um deles, a arbitragem errou feio. Alexandre Pato recebeu em posição legal, fez o gol, mas o impedimento foi marcado. O lance aconteceu aos 24 minutos do primeiro tempo. O gol mal anulado dificultou as coisas para o time tricolor. Porque àquela altura, já pressionava e dominava o Avaí – os catarinenses se fecharam na defesa e paravam o São Paulo apelando às faltas.

O placar de 0 a 0 se arrastou nos primeiros 45 minutos e o gol do São Paulo só veio aos 9 da etapa final. Em uma jogada ensaiada, Paulo Henrique Ganso cobrou o escanteio rasteiro para Hudson, que alçou a bola na área. A zaga do Avaí bobeou e não cortou a bola. Sorte de Souza, que fez às vezes de centroavante (Luis Fabiano estava suspenso). O volante dominou no peito e armou o chute. A bola ainda desviou em Vagner antes de morrer dentro do gol: 1 a 0.

O jogo mudou depois do gol. Gilson Kleina resolveu abrir o time e buscou o empate. Se a entrada de Edson Silva fez o São Paulo recuar demais, Osorio tentou corrigir a postura da equipe quando sacou Alexandre Pato e colocou Centurión.

O argentino entrou com gás total. Puxou contra-ataques e foi a válvula de escape da equipe em um momento que o Avaí já dava mais espaços na defesa. Veio, porém, o gol de André Lima. O São Paulo ainda tentou, na base da pressão e da bola área, fazer o segundo. Não havia mais tempo.

(Com Estadão Conteúdo)