São Paulo leva empate improvável e fica na zona de rebaixamento

Feriadão prolongado, muita gente fora da Capital para curtir a praia ou a calmaria do interior, mas 43.724 pessoas – a esmagadora maioria tricolor – escolheram ir Morumbi para apoiar, sofrer e, no fim, amargar um empate do São Paulo com a Ponte Preta. De volta ao Cícero Pompeu de Toledo após quase um mês, a equipe de Dorival Júnior decepcionou mais uma vez e acabou ficando no 2 a 2 com a Macaca mesmo depois de abrir dois gols de vantagem no placar. O alívio para uma noite de sábado fora da zona de rebaixamento não aconteceu e, pior, a situação pode piorar nesse domingo, quando o Avaí visitará o Sport na Ilha do Retiro e a Chapecoense receberá Cruzeiro pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Falando em zona de rebaixamento, fica difícil entender porque o São Paulo entrou em campo nessa condição se olharmos apenas o primeiro tempo. Militão ‘jantou’ Lucca na lateral direita, Lucas Fernandes jogou como um veterano. Flutuou, como Dorival tanto pede a Cueva, banco nesse sábado, armou, finalizou e sofreu a falta que originou o primeiro gol do jogo.

Pela sete vez nos últimos sete jogos, Hernanes foi às redes, e de novo em uma golaço de falta. Dessa vez a bola tomou o capricho de tocar no travessão antes de entrar, só para dar mais plasticidade ao lance do Profeta.

Gazeta Esportiva