Secretário de Luciano Cartaxo aflineta oposição: “Quem é governo tem que governar”

adalberto fugencioO prefeito Luciano Cartaxo segue focado na administração municipal enquanto outras legendas já demonstram preparativos para o pleito eleitoral deste ano. A prova maior disso foi a entrevista dada pelo secretário de Articulação política de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, em emissora de rádio da Capital, quando argumentou que as questões eleitorais serão debatidas no momento certo.

De acordo com o secretário, este não é o momento para se preocupar com as eleições e que a orientação repassada pelo prefeito de João Pessoa é que a gestão caminhe. “Quem é governo tem que governar. O prefeito já vai entregar hoje uma obra. Toda semana a gente ta entregando alguma coisa. Em 2015, entregamos 70 obras, tem gente que tenta desqualificar isso, mas enfim, cada um que vai fazer o seu discurso”, disse.

Adalberto Fulgêncio não perdeu a oportunidade e aproveitou pra alfinetar o principal adversário do prefeito nas eleições deste ano, o pré-candidato do PSB João Azevedo, atual secretário de Estado de Infraestrutura. Para Fulgêncio, João Azevedo também deve manter o foco em sua pasta e na gestão estadual e enumerou questões com as quais o pré-candidato do PSB “deveria estar ocupado”.

“Nós estamos ocupados com o Governo Municipal e espero que o Governo Estadual também se ocupe. Nós estamos numa seca extraordinária, precisamos ter um plano de águas para saber o que vão fazer com as águas que vão chegar do Rio São Francisco, precisamos ter um cuidado maior com a segurança. O secretário de Recursos Hídricos deve cuidar daquilo que existe, naquilo que é o papel para o Governo Estadual. Quantos poços foram perfurados? Quantos carros pipa além do Governo Federal, o Governo Estadual tá pagando?”, questionou o secretário.

Adalberto Fulgêncio demonstrou preocupação com a situação econômica do município e ressaltou que é com essas questões que a gestão municipal está ocupada. “Estamos preocupados em pagar a folha, pagar fornecedor, responder questões pertinentes a gestão, a questão da reforma administrativa. Temos que entregar a Lagoa no primeiro semestre, tem a UPA de Cruz das Armas também. Não é fácil”, concluiu.

PB Agora