Sem acordo: servidores permanecem paralisados e decisão será através da justiça de Santa Rita - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Sem acordo: servidores permanecem paralisados e decisão será através da justiça de Santa Rita

IMG_20150127_130101434[1]Sem solução entre a prefeitura de Santa Rita e o sindicato dos servidores públicos, sem uma proposta viável para os servidores voltar as atividades no município, durante toda a tarde no fórum João Navarro Filho, nesta terça-feira (27), em mais uma audiência entre os poderes e sem chegar a um consenso e sem proposta concreta a categoria, os servidores  permanecem paralisados e o magistrado da 5ª vara vai emitir uma decisão para pagar salários de dezembro de 2014, além de outros complementos de folhas dos servidores.

Na audiência na presença do juiz da 5ª vara dr Gustavo Procópio, secretária de finanças Vera Lima costa e o presidente do sindicato José Farias discutindo uma forma para solucionar o pagamento de salários atrasados veio ás 16hs45minutos a proposta pela prefeitura em parcelar o débito com os servidores públicos em cinco (5) parcelas, pelos quais foi apresentada a direção e logo então, o presidente apresentou aos servidores que estão no auditório criminal do fórum, as quais, a proposta da prefeitura foi apreciada e rejeitada por unanimidade pela categoria, no entanto, a categoria propôs para finalizar a paralisação em duas (2) parcelas que seriam para a prefeitura depositar amanhã (1) uma parcela (28) e a outra dia dez (10) fevereiro, que não foi concordado pela prefeitura sob alegação que seus saldo seriam insuficientes para honrar o pagamento.

Sem consenso entre prefeitura de Santa Rita e sindicato dos servidores, o intermediário dr Gustavo Procópio que tentou de todas as formas para equacionar uma solução, más não chegou consenso na audiência. Diante da situação dos servidores sem seus vencimentos e saúde e educação com atividades paralisadas a prefeitura depositou em conta dos servidores terço de férias que estava atrasado como os salários de dezembro já creditado nas contas dos servidores desde ontem 27.

Por fim, o presidente do Sinfesa José Farias afirmou por voltas das 19hs no fórum de Santa Rita, aos servidores que acompanharam o desfecho da audiência que não houve consenso por parte empregadora. José Farias diante de todos os servidores confirmou que os mesmos continuam paralisados até efetuarem o pagamento e que os servidores não iniciarão o ano letivo, além de que a decisão do pagamento será através do magistrado Gustavo Procópio, que haja vista, o Sinfesa impetrou uma ação de bloqueio das contas da prefeitura há vários dias, e o que resta aos servidores a justiça sequestrar o recurso para pagar o servidor, disse o presidente do sindicato.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.