Senadores discutem no Plenário por causa da CPI das federações de futebol

discussão senadoO presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) comunicou ao Plenário do Senado o arquivamento do pedido de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigaria denúncias de abuso de poder econômico nas eleições e reeleições de dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol e de federações estaduais de futebol.

Isso porque nove senadores que apoiavam a CPI retiraram suas assinaturas do requerimento e a comissão de inquérito, proposta pelo senador Mário Couto (PSDB-PA), perdeu o apoio necessário de 27 senadores para que pudesse ser criada.

O senador Mário Couto pediu ao presidente do Senado os nomes dos senadores que desistiram de apoiar a CPI.

– Quero que a nação brasileira saiba quais os senadores que não querem fiscalizar o governo; quais os senadores que se negam a fiscalizar uma confederação brasileira de futebol corrupta e as federações corruptas – disse o senador.

Mário Couto também acusou o senador Zezé Perrela (PDT-MG) de ter procurado os parlamentares que subscreveram o requerimento de criação da CPI para que esses retirassem suas assinaturas.

O senador Zezé Perrela admitiu que solicitou a retirada de assinaturas. Justificou que o Brasil está às vésperas da Copa do Mundo de 2014 e segundo ele, uma CPI na Confederação Brasileira de Futebol neste momento não seria bom para o futebol no país. Zezé Perrela disse ainda que a maioria dos senadores entende que a comissão de inquérito não é apropriada neste momento.

– Nós temos 66 senadores que não querem CPI nesta Casa. Quando um senador não quer uma CPI, nós não podemos dizer que ele não é sério. Nós estamos aqui para legislar. Sobretudo para legislar – afirmou.

Ainda de acordo com Zezé Perrela, o senador Mário Couto teve problemas com o presidente da Federação Paraense de Futebol, Antônio Carlos Nunes de Lima.

– Obviamente ele não conseguiu fazer uma CPI na Federação Paraense de Futebol e resolveu fazer uma CPI na CBF, para tentar arrastar a Federação Paraense de Futebol. Eu realmente trabalhei para que essa CPI não acontecesse e o senhor não pode dizer que não sou do bem. Eu sou – disse Perrela.

Em resposta, o senador Mário Couto declarou que havia perdido o respeito por Zezé Perrela.

– O senhor não quis a CPI porque foi presidente de um clube famoso no Brasil e precisa da Confederação Brasileira de Futebol. Senador que retira assinatura de CPI não merece o meu respeito – disse.

Mário Couto informou ainda que vai colher novas assinaturas para a criação da comissão parlamentar de inquérito.

– Não desisto: vou entrar com um pedido no Ministério Público Federal; vou entrar na Procuradoria-Geral da República. Dane-se o Senado – disse.

Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Alvaro Dias (PSDB-PR) defenderam o funcionamento da CPI e consideraram lamentável que colegas tenham retirado o apoio. O senador Wellington Dias (PT-PI), no entanto, ressaltou que faz parte do processo democrático a desistência de apoio a uma comissão parlamentar de inquérito.

Fonte: Agência Senado