Servidores da educação decidem paralisar por dois dias, em protesto aos acordos pós greve que prefeitura não honra em Santa Rita - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Servidores da educação decidem paralisar por dois dias, em protesto aos acordos pós greve que prefeitura não honra em Santa Rita

assembleia 10Mais um setor da prefeitura de Santa Rita resolveu paralisar suas atividades nesta quarta e quinta-feira 08 e 09 em advertência devido a falta de compromissos acordados desde o início da nova administração na mesa de negociação com os funcionários da secretaria de educação municipal, as quais reivindicam terço de férias e pessoal de apoio os direitos garantidos por lei e a prefeitura se omiti em honrar compromisso firmado em assembleia com o secretário de finanças e os servidores no período de greve

A assembleia foi realizada nesta  segunda, ás 10h, na sede do sindicato dos servidores públicos de Santa Rita, dos quais a categoria recentemente provocou uma greve, aonde vários pontos foram acordados com o prefeito Reginaldo Pereira e os compromissos não foram acordados, daí então, a paralisação da categoria aguarda  uma proposta do executivo para sindicato em atenção aos dias paralisados com a categoria.

Conforme o presidente do sindicato José Farias em suas visitas a secretaria de educação do município o secretário Neroaldo Pontes insisti em não quere pagar os direitos dos servidores que são garantidos por lei, a categoria  mais uma vez aguarda uma proposta nesta quinta (10) dos quais será realizada um nova assembleia para avaliar a proposta da prefeitura pelo qual a categoria está mobilizada caso a proposta da prefeitura não venha contemplar os servidores será deflagrada mais uma greve no município por tempo indeterminado, disse o sindicalista.

De acordo José Farias todos os setores da prefeitura municipal estão se mobilizando e reivindicando os direitos que estão previsto em lei, como é o caso dos agentes de trânsito que se reunirão na última sexta-feira para reivindicar direitos adquiridos e melhores condições de trabalho e equipamentos para que o trânsito venha melhorar e garantir uma melhoria na  mobilidade urbana, dos quais, o sindicato está recorrendo ao Ministério Público para que a categoria seja atendida, ressaltou o sindicalista.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.