Servidores da prefeitura de Santa Rita ingressam com ação no MPPB, MPF e Procuradoria Geral de Justiça para receber salários atrasados

Valdir 12Cansados de esperar pelo prefeito de Santa Rita Netinho que após reassumir a prefeitura deixou de realizar o salário de dezembro de 2015 do magistério e consecutivamente se entendeu as demais categorias que consta entre dois e três meses de atrasos que até hoje não tem calendário de pagamento para a gestão e sem definição para colocar os salários em dia, um grupo de servidores liderado pelo professor Valdir Lima foi adiante e resolveu provocar os órgãos para resolver  a situação e receber seus salários que antes era apenas o magistério que faltava e agora são quase 90 dias de atraso a diversas categorias que não agüentam mais a conversa fiada do atual prefeito que os recursos entram nos cofres do município e que não possui dinheiro.

A reunião iniciou na sede do sindicato dos servidores públicos (SINFESA), na manhã desta terça (10), ás 9h, com representantes de diversas categorias municipais em Santa Rita tendo como objetivo de elaborar um documento reivindica uma intervenção da justiça referente aos constantes atrasos de pagamentos de salários das categorias, entre elas; magistério, vigilantes e agentes de trânsito. Na reunião ainda foi avaliada também a situação funcional pelos quais foi tirado como encaminhamento protocolar Ofício ao Ministério Público Estadual, Procuradoria Geral de Justiça do Estado da Paraíba e Ministério Público Federal, aonde na oportunidade um grupo de servidores se reuniu a Sala de Atendimento ao Cidadão e foi ouvido, tirando-se uma comissão de quatro pessoas para registrar as queixas contar a Prefeitura de Santa Rita, solicitando medidas cabíveis no que diz respeito ao atraso de pagamento.

Na pauta de reivindicação foram citados os meses atrasados dos vigilantes da Sec. de Infra-Estrutura, da sede, a segunda parcela do salário de dezembro de 2015, três meses atrasados dos professores contratados, cinco meses do Pro Jovem, bem como de aposentados, pensionistas, apoio e de todas as categorias em atraso! o grupo de servidores se mostrou bastante confiante na justiça e satisfeito com a união de diversas categorias! Agora se aguarda um retorno das instâncias de justiça que foram provocadas.

O professor Valdir Lima revelou em dezembro de 2015, foi realizada uma reunião no Instituto de Previdência entre o prefeito e os servidores pelo qual ficou firmado um compromisso da realização do pagamento do salário de dezembro dividido em duas parcelas sendo uma para 29 fevereiro início do ano letivo e a segunda parcela o prefeito afirmou que iria anunciar o pagamento da outra parcela e até hoje não tem definição e a única solução foi provocar os órgãos responsáveis para resolver essa situação que a cada vai se prolongando e o servidor prejudicado, disse.

“Entra gestão e sai gestão a posturas dos gestores e as práticas são as mesmas, não honram os compromissos com o magistério e o atraso dos servidores se estenderam a outras categorias foi preciso provocar os órgãos para nos defender para receber nossos salários que o prefeito quer pagar do jeito que ele quer”, lamentou o professor Valdir Lima.Valdir 11

Lamartine do Vale.